Gramática Sistêmico-Funcional

Gramática
Classificação
Comunicação
Fonética
Fonologia
Morfologia
Sintaxe
Semântica
Etimologia
Estilística
Literatura
Tipos
Descritiva
Gerativa
Formal
Funcional
Normativa
Transformacional
Universal
Implícita
Contrastiva
Reflexiva
Histórica
Artigos Relacionados
Gramática
Linguística
Lexicologia
Retórica
Língua

A Gramática Sistêmico-Funcional (português brasileiro) ou Gramática Sistémico-Funcional (português europeu) é o modelo de descrição e análise lexicogramatical desenvolvido desde a década de 50 do século XX por Michael A. K. Halliday, Ruqaiya Hasan, J. R. Martin, Christian Matthiessen, entre outros. Faz parte da teoria mais geral conhecida como Linguística Sistêmico-Funcional (LSF), que também oferece modelos funcionais de semântica, fonologia e contexto,[1] contrapondo-se a teorias formalistas.[2][3]

O modelo sistêmico-funcional é sistêmico porque vê a gramática como um conjunto de sistemas de escolhas semanticamente motivados, e é funcional porque postula que a organização dos sistemas têm como base metafunções que nascem da interação da semântica com o contexto social.[4] Na LSF, a oposição saussuriana entre língua (langue) e fala (parole) é relativizada na concepção de língua como um potencial de significação que só pode ser compreendido a partir de sua instanciação em textos concretos e contextualizados, existindo uma complementaridade fundamental entre o polo do sistema e o da instância.[1]

Segundo a teoria, todas as línguas se organizariam com base em três metafunções: a ideacional, utilizada para a construção e a articulação de experiências (reais ou não); a interpessoal, manifestando o caráter fundamentalmente interacional da linguagem; e a textual, voltada à formação de unidades semânticas coesas e coerentes.[2][5]

Referências

  1. a b Hasan, Ruqaiya (28 de novembro de 2014). «Towards a paradigmatic description of context: systems, metafunctions, and semantics». Functional Linguistics (em inglês) (1). 9 páginas. ISSN 2196-419X. doi:10.1186/s40554-014-0009-y. Consultado em 27 de dezembro de 2020 
  2. a b Thompson, Geoff (18 de julho de 2013). Introducing Functional Grammar (em inglês). [S.l.]: Routledge 
  3. Halliday, M. A. K.; Matthiessen, Christian M. I. M. (11 de setembro de 2013). Halliday's Introduction to Functional Grammar (em inglês). [S.l.]: Routledge 
  4. Halliday, M. A. K. (1978). Language as social semiotic: The social interpretation of language and meaning. Hodder Arnold.
  5. Gouveia, C. A. (2009). Texto e gramática: uma introdução à linguística sistêmico-funcional. Matraga-Revista do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ, 16(24).
  Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.