Guadalupe (Piauí)

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de Guadalupe, veja Guadalupe (desambiguação).

Guadalupe é um município brasileiro do estado do Piauí. Sua população estimada em 2019 era de 10.499 habitantes. Possui área de 1.023,592 km². A cidade se torna importante para a economia do Piauí, uma vez que tem uma Usina Hidrelétrica, platôs irrigados, que se destacam em âmbito interestadual, atraindo um fluxo migratório considerável, além de possuir um Balneário com potencial turístico.

Guadalupe
  Município do Brasil  
Hino
Apelido(s) "Cidade Luz"
Gentílico guadalupense
Localização
Localização de Guadalupe no Piauí
Localização de Guadalupe no Piauí
Mapa de Guadalupe
Coordenadas 6° 47' 13" S 43° 34' 08" O
País Brasil
Unidade federativa Piauí
Municípios limítrofes Porto Alegre do Piauí, Marcos Parente, Jerumenha e Estado do Maranhão.
Distância até a capital 352 km
História
Fundação 1929 (92 anos)
Aniversário 25 de agosto
Administração
Prefeito(a) Maria Joseneide Fernandes Lima (PSD, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [1] 1 019,645 km²
População total (IBGE/2010[2]) 10 268 hab.
Densidade 10,1 hab./km²
Clima Tropical quente e úmido (Aw)
Altitude 177 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2000[3]) 0,681 médio
PIB (IBGE/2016[4]) R$ 429 543,35 mil
PIB per capita (IBGE/2016[4]) R$ 41 553,97

HistóriaEditar

Foi fundada pelo capitão Alexandrino Moreira Mousinho, com intermediação de líderes populares e demais políticos da época. Desmembrada do município de Jerumenha, teve o seu primeiro núcleo urbano estabelecido onde hoje se encontra o Bairro Coqueiro. O município já foi chamado de Porto das Melancias, Bom Princípio e Porto Seguro. Guadalupe é uma cidade planejada, já que o antigo núcleo urbano, no fim da década de 60, foi forçado a se estabelecer em uma nova região segura, por razão da construção da Usina Hidrelétrica e da Barragem.

GeografiaEditar

Localiza-se à latitude 06º47'13" sul e à longitude 43º34'09" oeste, estando à altitude de 177 metros e possuindo área territorial de 1019.645 km².[1]

O acesso ao município ocorre pela PI-281 e pela PI-219, que são rodovias estaduais e pela BR 135. Guadalupe também conta com um aeroporto. O acesso pela bacia do Parnaíba tecnicamente é possível, contudo as duas eclusas presentes na cidade nunca foram efetivamente utilizadas, espécie de elevador que repara o desnível entre o rio e o lago

Tendo um dos 10 maiores Índices de Desenvolvimento Humano do Piauí, Guadalupe se destaca dentre as cidades piauienses principalmente em Renda, além de ter um bom índice de esgotamento sanitário tratado.

ClimaEditar

O clima em Guadalupe é considerado Tropical quente e úmido (Aw), sendo que as chuvas se concentram de Novembro até Abril. Nos meses secos a temperatura passa facilmente de 40°C nas tardes, contudo, via de regra, venta muito na região, refrigerando a sensação de calor. A explicação para tal característica "praiana" está na presença do imponente Lago de Boa Esperança.

Outubro é o mês mais quente, tendo média de mínimas de máximas, respectivamente, de 26°C e 37°C. Fevereiro e Março os menos quentes, ambos com mínimas de 23°C e máximas de 31°C, em média. Em Março o índice pluviométrico médio alcança 181mm, enquanto em Julho é de apenas 3mm. [5]

BairrosEditar

A cidade conta com nove bairros, sendo eles: Cruzeta, Bela Vista, Centro, Coqueiro, Vila Boa Esperança (Quadra), Vila Nova, Vila Parnaíba, São Félix e COHAB.

O Bairro Coqueiro é o mais antigo da cidade, já a Cruzeta o de maior população.

EconomiaEditar

Possui uma das maiores áreas de plantações de frutas, legumes, soja, algodão do Nordeste, denominado projeto Platôs de Guadalupe, com uma área equivalente a 33 mil hectares de área canalizada e pronta para o plantio.

Em Guadalupe está a Usina Hidrelétrica Humberto de Alencar Castelo Branco ou Boa Esperança, instalada no Rio Parnaíba e uma usina de tapugita.[6]. No lago artificial há balneários que atraem turistas. O maior e o principal é o Balneário Belém-Brasília. Está entre as dez cidades com maior Produto Interno Bruto do Piauí, garantindo à prefeitura municipal uma arrecadação considerável.

A usina é parte integrante do sistema Companhia Hidrelétrica do São Francisco. É a mais importante do Nordeste Ocidental brasileiro e represa cinco bilhões de metros cúbicos de água do rio Parnaíba. O açude vem prestando alguns benefícios à população, permitindo a criação de peixes e regulando o regime de cheias do rio (evitando as grandes enchentes que deixam desabrigados, em sua maioria, a população ribeirinha residentes nas margens mais baixas da capital Teresina), apesar de contribuir para o assoreamento que prejudica principalmente a microrregião do Baixo Parnaíba Piauiense.

CuriosidadesEditar

A Usina Hidrelétrica Presidente Humberto de Alencar Castelo Branco foi construída durante um período de 6 anos. Foi inaugurada no dia 04 de Março de 1970, contando com maciço conjunto de importantes autoridades brasileiras, como o então presidente da República Emílio Garrastazu Médici, o governador do Maranhão José Sarney, ministros de Estado, tais como: João Paulo dos Reis Veloso, Dias Leite, Costa Cavalcante, presidente da Eletrobras, César Cal´s Filho, e muitos outros convidados.

Também no dia da inauguração da UBE, Guadalupe chegou a ter um dos maiores tráfegos aéreos já vistos por toda região.

Guadalupe tem uma grande comunidade de migrantes, principalmente oriundos dos estados de Pernambuco, Rio Grande do Sul e Paraná.

Segundo relatos, o Presidente Castelo Branco deu ordem de serviço para o inicio da construção da USINA BOA ESPERANÇA, assim como também a implantação de um imenso projeto de fruticultura irrigada nas mediações da cidade.

ComunicaçãoEditar

Guadalupe conta com duas emissoras locais de rádio: Guadalupe FM (97,5) e Cidade Luz FM (104,9).

Referências

  1. a b IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2016». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 9 de março de 2019 
  5. «Climatologia de Guadalupe – Climatempo». Climatempo. Consultado em 15 de agosto de 2018 
  6. Empresa se instala em Guadalupe para explorar a tapugita Arquivado em 29 de outubro de 2013, no Wayback Machine. Potal AZ

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre municípios do estado do Piauí é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.