Guilherme IV, Príncipe de Orange

político neerlandês

Guilherme IV (Guilherme Carlos Henrique Friso; Leeuwarden, 1 de setembro de 1711Haia, 22 de outubro de 1751) foi Príncipe de Orange desde o nascimento e o primeiro estatuder hereditário das Províncias Unidas de 1747 até à sua morte.[1] Durante toda a sua vida também foi o governante do Principado de Orange-Nassau no Sacro Império.

Guilherme IV
Príncipe de Orange
Reinado 1 de setembro de 1711
a 22 de outubro de 1751
Antecessor(a) João Guilherme Friso
Sucessor(a) Guilherme V
Estatuder das Províncias Unidas
Reinado 4 de maio de 1747
a 22 de outubro de 1751
Predecessor Guilherme III
Sucessor Guilherme V
 
Esposa Ana, Princesa Real
Descendência Carolina de Orange-Nassau
Ana de Orange-Nassau
Guilherme V, Príncipe de Orange
Casa Orange-Nassau
Nome completo Guilherme Carlos Henrique Friso
Nascimento 1 de setembro de 1711
  Leeuwarden, Províncias Unidas
Morte 22 de outubro de 1751 (40 anos)
  Palácio de Huis ten Bosch, Haia, Províncias Unidas
Enterro Nieuwe Kerk, Delft, Países Baixos
  4 de fevereiro de 1752
Pai João Guilherme Friso, Príncipe de Orange
Mãe Maria Luísa de Hesse-Cassel
Religião Igreja Reformada Holandesa

Primeiros anosEditar

Guilherme nasceu em Leeuwarden na Holanda, filho de João Guilherme Friso, Príncipe de Orange, chefe da Casa de Orange-Nassau e da condessa Maria Luísa de Hesse-Cassel. Ele nasceu seis semanas após a morte de seu pai.

Guilherme sucedeu seu pai como Estatuder de Frísia sob a regência de sua mãe até 1731.

Casamento e descendênciaEditar

Casou-se, em 25 de março de 1734, com Ana, Princesa Real, filha do rei Jorge II da Grã-Bretanha e da rainha Carolina de Ansbach. Guilherme e Ana tiveram cinco filhos, mas somente dois chegaram a vida adulta, são eles:

Últimos anosEditar

Em 1739 Guilherme herdou as propriedades anteriormente possuídas pelo ramo de Nassau-Dillenburg de sua família, e em 1743 herdou aqueles anteriormente possuídos pelo ramo de Nassau-Siegen de sua família.

Em abril de 1747 o exército francês entrou na Flandres, ameaçando os Países Baixos, que foi enfraquecido pela divisão interna. Os holandeses decidiram que seu país precisava de um único executivo forte, e se voltaram para Guilherme. Guilherme e sua família se mudaram de Leeuwarden para Haia. Em 4 de maio de 1747, os Estados Gerais dos Países Baixos nomearam Guilherme Estatuder das Sete Províncias Unidas dos Países Baixos e tornaram a posição hereditária pela primeira vez. Guilherme conheceu o duque Louis Ernest de Brunswick-Lüneburg em 1747, e dois anos depois nomeou-o marechal de campo do Exército dos Estados Holandeses, o que mais tarde levou Louis Ernest a servir como um dos regentes de Guilherme, herdeiro de Guilherme IV.

Guilherme era considerado um príncipe atraente, educado e consumado em seu auge. Embora tivesse pouca experiência em assuntos de Estado, Guilherme era muito para com o povo. Ele parou a prática da tributação indireta através da qual contratantes independentes conseguiram fazer grandes somas para si. No entanto, foi também Diretor-Geral da Companhia Holandesa das Índias Orientais e sua aliança com a classe empresarial aprofundou-se, enquanto a disparidade entre ricos e pobres cresceu.

Guilherme serviu como Estatuder das Sete Províncias Unidas dos Países Baixos até sua morte em 1751.

HomenagensEditar

Em sua homenagem, foram batizados os seguintes lugares:

Referências

  1. Suzanna van Dijk; Jo Nesbitt (1 de janeiro de 2004). I Have Heard about You: Foreign Women's Writing Crossing the Dutch Border: from Sappho to Selma Lagerlöf. Hilversum: Uitgeverij Verloren. p. 168. ISBN 90-6550-752-3 
Precedido por
João Friso
Príncipe de Orange
1711 - 1751
Sucedido por
Guilherme V