Guiomar Coutinho, Duquesa da Guarda

Guiomar Coutinho, 5.ª condessa de Marialva e 3.ª condessa de Loulé que, pelo seu casamento, foi também Infanta e duquesa da Guarda. Nobre portuguesa, filha única de D. Francisco Coutinho, 4.º Conde de Marialva e de sua mulher D. Beatriz de Meneses, 2.ª condessa de Loulé.

Guiomar Coutinho, Duquesa da Guarda
Nascimento século XV
Morte 1534
Sepultamento Igreja de São Domingos

Por carta de 18 de Junho de 1504, D. Manuel I permitiu que, na ausência de varão, esta filha pudesse herdar o património de ambos os progenitores.

O rei, entretanto, ajustara com o conde de Marialva o casamento desta opulentíssima herdeira com o seu próprio filho, D. Fernando, Duque da Guarda, o que tornaria o infante num dos maiores dignitários do Reino.

Com a morte de D. Manuel I, o projecto de casamento só foi implementado por D. João III mas, desde logo, o consórcio foi impedido porque D. João de Lencastre, 1.º Marquês de Torres Novas (neto por bastardia de D. João II), alegava ter já casado, em segredo, com a noiva.

Em 1529, a causa foi julgada contra o marquês, que entretanto estivera sempre preso, permitindo o casamento do infante com D. Guiomar Coutinho em 1530.

Deste casamento nasceram dois filhos:

  • Luísa de Portugal (1531 - 3 de outubro de 1534)
  • Filho sem nome (1 de agosto de 1533), morreu logo após seu nascimento.

O ano de 1534 foi fatal para esta família, uma vez que entre Outubro e Dezembro toda a família se extinguiu: a Infanta D. Luísa em 3 de Outubro, D. Fernando em 7 de Novembro e D. Guiomar a 9 de Dezembro.

A infanta ficou sepultada na Igreja de São Domingos, em Abrantes.

Brasão de Armas editar

Guiomar Coutinho usou uma Lisonja partida: 1- armas de seu marido, o infante D. Fernando (as do reino, diferenciadas por um banco de pinchar -lambel- de prata de três pés, tendo no primeiro um quadrilongo esquartelado de vermelho com um castelo de ouro, e de prata com um leão de púrpura coroado de ouro, que é de Castela e Leão, o segundo pé vazio, e no terceiro pé outro quadrilongo em campo de ouro quatro palas de vermelho, que é de Aragão);[1] 2- armas de seu pai (as da família Coutinho).[2] Coroa de Infanta de Portugal.

Bibliografia editar

  • "Nobreza de Portugal e do Brasil", Vol. I pág 385 e Vol. II pág. 694, publicado por Representações Zairol Lda., Lisboa, 1989.

Referências

  1. ver o brasão do infante D. Fernando em Duque da Guarda.
  2. ver o brasão da família Coutinho em Conde de Marialva.
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.