Heitor Saldanha

Poeta brasileiro

Heitor Saldanha (Cruz Alta, 1910Porto Alegre, 1986) foi um poeta brasileiro.

Heitor Saldanha
Nascimento 28 de abril de 1910
Cruz Alta
Morte 13 de novembro de 1986 (76 anos)
Porto Alegre
Nacionalidade Brasil brasileira
Cônjuge Laura
Filho(s) 2
Ocupação Escritor
Poeta
Gênero literário poesia
Magnum opus A hora evarista
Principais interesses Literatura

É considerado um dos maiores poetas do Rio Grande do Sul. Participou, com vários outros autores, do Grupo Quixote, muito importante na década de 1950 em Porto Alegre.

Seus poemas, que mostram uma preocupação nítida com os problemas das classes oprimidas, estão reunidos no volume A Hora Evarista. Entre eles, se sobressaem aqueles reunidos em As Galerias Escuras, em que poetiza a vida dos carvoeiros de Arroio dos Ratos e Minas do Butiá.

Heitor Saldanha era fascinado pela vida dos homens trabalhadores em minas de carvão. Chegou a trabalhar numa dessas minas em São Jerônimo, na década de 1950, por dois anos e meio, segundo ele "na busca da poesia, embora não seja necessário que para se escrever sobre alguma coisa, se participe diretamente dela…" Quando os mineiros souberam que havia sido lançado um livro (As Galerias Escuras), presentearam Saldanha com uma lanterna de mina, ou "a luz que iluminava seus caminhos".

Casado com a contista gaúcha Laura Ferreira, foi morar no Rio de Janeiro em 1958, permanecendo por doze anos na cidade. Lá tornou-se amigo de Carlos Drummond de Andrade, Clarice Lispector, Ferreira Gullar e Décio Pignatari, entre outros, participando de inúmeros debates, encontros poéticos e muita agitação e boemia.

Participou de várias antologias e teve obras traduzidas para o espanhol.

ObrasEditar

Casebre (1939)

A outra viagem (1951)

Terreiro do João-Sem-Lei (1953)

Nuvem e subsolo (1969)

A hora evarista (1974)


  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.