Arroio dos Ratos

Município do estado do Rio Grande do Sul, Brasil

Arroio dos Ratos é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul. Graças ao seu solo, e ao trabalho de seus munícipios, é conhecido nacionalmente como o Berço da Indústria Carbonífera Nacional e a Capital Nacional da Melancia. O município localiza-se a 55 quilômetros de Porto Alegre, a leste do estado, sendo cortado pela Rodovia Osvaldo Aranha, popular BR-290 e um dos célebres caminhos do Mercosul, fazendo-se integrante da região geoeconômica da Metade Sul.

Arroio dos Ratos
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Arroio dos Ratos
Bandeira
Brasão de armas de Arroio dos Ratos
Brasão de armas
Hino
Gentílico arroio-ratense ou ratense [1]
Localização
Localização de Arroio dos Ratos no Rio Grande do Sul
Localização de Arroio dos Ratos no Rio Grande do Sul
Arroio dos Ratos está localizado em: Brasil
Arroio dos Ratos
Localização de Arroio dos Ratos no Brasil
Mapa de Arroio dos Ratos
Coordenadas 30° 04' 37" S 51° 43' 44" O
País Brasil
Unidade federativa Rio Grande do Sul
Região metropolitana Porto Alegre
Municípios limítrofes São Jerônimo, Eldorado do Sul, Charqueadas, Butiá, Mariana Pimentel e Barão do Triunfo
Distância até a capital 55 km
História
Fundação 12 de abril de 1964 (58 anos)
Emancipação 28 de dezembro de 1964 (57 anos)
-de São Jerônimo
Administração
Prefeito(a) José Carlos Garcia de Azeredo (PDT, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [2] 425,210 km²
População total (est. IBGE/2020[3]) 14 177 hab.
Densidade 33,3 hab./km²
Clima Subtropical úmido (Cfa)
Altitude 69 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 96740-000
Indicadores
IDH (PNUD/2000[4]) 0,773 alto
PIB (IBGE/2008[5]) R$ 141 046,822 mil
PIB per capita (IBGE/2008[5]) R$ 9 993,40
Sítio arroiodosratos.rs.gov.br (Prefeitura)

Com uma área total de 425,9km² e uma população de 14.177 habitantes[3], Arroio dos Ratos apresenta um dos menores índices de densidade demográfica da Região Carbonífera, diferente da realidade encontrada nos tempos áureos da extração do carvão mineral. Neste mesmo município foi aberta a primeira mina de carvão da América Latina, pioneirismo que consagrou-o como Berço da Indústria Carbonífera Nacional, e onde operou a primeira usina termoelétrica do Brasil, na qual se encontra atualmente o Museu estadual do Carvão.

É destacável, sobretudo, que por décadas, Arroio dos Ratos foi o principal polo da indústria carbonífera do Brasil e forneceu, por muitos anos, o carvão queimado pela Usina termelétrica Charqueadas, Complexo termelétrico Jorge Lacerda e Usina do Gasômetro de Porto Alegre, sendo então um dos principais responsáveis pela geração de energia elétrica usada pela capital do Rio Grande do Sul. Entretanto, a escassez e desvalorização do minério como fonte energética e o enfraquecimento de políticas públicas para o setor, deu fim à hegemonia deste ramo e levou o município a buscar novas atividades econômicas, tais como a pecuária e a agricultura. Este último meio econômico, que recentemente recolocara o município de Arroio dos Ratos em evidência no país, através da produção relevante da melancia, recebendo o título de Capital Nacional da Melancia. O município celebrava anualmente a safra da fruta mais característica da Região Carbonífera com a tradicional Festa da Melancia de Arroio dos Ratos, porém, o deixou de fazer por questões políticas e econômicas.

PaleontologiaEditar

No município está localizado o afloramento da Mina Faxinal, que tem dado grandes contribuições para a paleobotânica e a Formação Rio Bonito e data do Sakmariano, no Permiano.

GeografiaEditar

Arroio dos Ratos pertence à Região Metropolitana de Porto Alegre. Localiza-se a 30º04'38" de latitude sul e 51º43'45" de longitude oeste, a uma altitude de 69 metros.

Possui uma área de 417,48km² e sua população, segundo a estimativa realizada pelo IBGE em 2020, era de 14.177 habitantes.[3]

Referências

  1. Histórico de Arroio dos Ratos no site do IBGE
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. a b c «Estimativa populacional para 2020». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 3 de fevereiro de 2021 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 

Ligações externasEditar

Ver tambémEditar

  Este artigo sobre municípios do estado do Rio Grande do Sul é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.