Abrir menu principal
Helena Félix
Nascimento 10 de abril de 1920
Porto, Portugal
Nacionalidade portuguesa
Morte 17 de março de 1991 (70 anos)
Lisboa, Portugal
Ocupação Actriz
Outros prémios
Prémio da Imprensa (1968) Actriz de Teatro
Prémio da Imprensa (1970) Actriz de Teatro
Medalha de Mérito Cultural (1990)

Helena Félix (Porto, 10 de Abril de 1920Lisboa, 17 de Março de 1991) foi uma actriz portuguesa. Recebeu a Medalha de Mérito Cultural em 1990.

BiografiaEditar

Helena Félix nasceu em 10 de Abril de 1920, no Porto.[1]

No teatro, em 1949 integrou a Companhia Rey Colaço-Robles Monteiro, sedeada no Teatro Nacional D. Maria II, onde ficou até 1961.[1]

Em 1964 fundou, com Luzia Maria Martins, a companhia Teatro Estúdio de Lisboa, com sede no Teatro Vasco Santana.[2]

No cinema, Helena Félix participou em filmes como Aqui, Portugal (1947), de Armando de Miranda, Quando o Mar Galgou a Terra (1954) e Os Touros de Mary Foster (1972), de Henrique Campos, O Mal-Amado (1972), de Fernando Matos Silva ou A Noite e a Madrugada (1983) de Artur Ramos.[2][3]

Helena Félix recebeu o Prémio Bordalo (1968), ou Prémio da Imprensa, entregue pela Casa da Imprensa em 1969, na categoria "Teatro", que também distinguiu o actor José de Castro, o encenador Artur Ramos e o autor José Régio.[4]

Recebeu mais um Prémio Bordalo (1970), ou Prémio da Imprensa, novamente como actriz na categoria "Teatro", "pela sua interpretação nas peças Quem É esta Mulher? e Lar". A Casa da Imprensa distinguiu ainda o actor José de Castro, a encenadora Luzia Maria Martins (também por Lar) , o cenógrafo José Rodrigues, o Teatro Estúdio de Lisboa (Prémio de Conjunto) e os espectáculos Melim 4 (encenado por Adolfo Gutkin) e Breve Sumário da História de Deus (encenado por Carlos Avilez). Nesta edição de 1971, foi ainda atribuído o "Prémio Especial de Revelação" a Margarida Mauperrin que, alegando razões pessoais não aceitou o prémio.[4]

Em 27 de Março de 1990, Helena Félix recebeu a Medalha de Mérito Cultural atribuída pelo Ministério da Cultura português.[5]

Helena Félix morreu em 17 de Março de 1991, em Lisboa.[1]

Referências

  1. a b c «Ficha de Pessoa : Helena Félix». Centro de Estudos de Teatro & Tiago Certal. 25 de Novembro de 2008. Consultado em 5 de outubro de 2017 
  2. a b Jorge Leitão Ramos (4 de Junho de 1988). «Dicionário do Cinema Português : Félix, Helena II». Diário de Lisboa (via Casa Comum). p. 40. Consultado em 14 de janeiro de 2019 
  3. «Helena Félix». Indica "O Mal-Amado (1973)" e "A Noite e a Madrugada" (1985). CinePT - Cinema Português (Universidade da Beira Interior). Consultado em 5 de outubro de 2017 
  4. a b «Prémios Bordalo». Em 1968 e 1970 denominado "Prémio da Imprensa". Sindicato dos Jornalistas. 22 de janeiro de 2002. Consultado em 4 de outubro de 2017 
  5. «Medalhas de Mérito Cultural» (PDF). Ministério da Cultura. Outubro de 2008. Consultado em 5 de outubro de 2017. Arquivado do original (PDF) em 3 de agosto de 2010  |wayb= e |arquivodata= redundantes (ajuda); |wayb= e |arquivourl= redundantes (ajuda); |urlmorta= e |datali= redundantes (ajuda)

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma atriz é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.