Herodes Arquelau

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Herodes (desambiguação).

Herodes Arquelau (23 a.C.18 d.C.) foi um príncipe que governou a Judeia por pouco tempo. Ele foi filho e sucessor de Herodes.[1] O menos estimado dos filhos de Herodes, foi cruel e despótico. As queixas dos judeus contra ele finalmente o levaram ao exílio.

Herodes Arquelau
Rei da Judeia
Herodes Arquelau no Promptuarii Iconum Insigniorum.
Antecessor(a) Herodes
Sucessor(a) Vago (possivelmente um prefeito romano)
Cônjuge Glafira
Nascimento 23 a.C.
Morte 18 d.C.
Pai Herodes
Mãe Maltace

Arquelau segundo JosefoEditar

Segundo o historiador judeu Flávio Josefo, Arquelau foi rei da Judeia, Idumeia e Samaria[2] durante dez anos[3], desde a confirmação do testamento de Herodes Magno pelo imperador Augusto (4 d.C.) até “trinta e sete anos depois da batalha de Áccio[4] (6 d.C.).

Arquelau na BíbliaEditar

Na bíblia é citado apenas uma vez, em Mateus 2, após a morte de seu pai, Herodes, o Grande:

«Mas tendo morrido Herodes, eis que um anjo do Senhor apareceu em sonho a José no Egito, dizendo: Levanta-te, toma o menino e sua mãe e vai para a terra de Israel; porque já morreram os que procuravam a morte do menino. Então ele se levantou, tomou o menino e sua mãe e foi para a terra de Israel. Ouvindo, porém, que Arquelau reinava na Judeia em lugar de seu pai Herodes, temeu ir para lá; mas avisado em sonho por divina revelação, retirou-se para as regiões da Galileia, e foi habitar numa cidade chamada Nazaré; para que se cumprisse o que fora dito pelos profetas: Ele será chamado nazareno.» (Mateus 2:19-23)

BiografiaEditar

Herodes teve três filhos com Malthace, uma samaritana: Herodes Antipas, Arquelau e Olímpia, que se casou com um primo, filho de José, irmão de Herodes.[5] Herodes teve, no total, nove esposas, e teve filhos com sete delas.[5]

Quando Herodes morreu, de acordo com o Testamento de Herodes, Filipe recebeu a Traconítida e regiões vizinhas, Herodes Antipas seria tetrarca da Galileia e Arquelau se tornaria rei.[6]

Após reinar por nove anos, ele foi banido por César, e exilado para Viena, na Gália.[7]

Glafira, filha de Arquelau, rei da Capadócia, e que era viúva de Alexandre, filho de Herodes, e de Juba II, rei da Líbia, casou-se com Herodes Arquelau.[8] Glafira estava vivendo como viúva com seu pai, na Capadócia, mas Herodes Arquelau a viu, e se apaixonou por ela, se divorciando de sua esposa Mariamne para se casar com ela.[8] Glafira teve um sonho, em que Alexandre aparecia, e dizia que o casamento com o rei da Líbia deveria ter sido suficiente para ela, mas ela havia retornado para a sua família, e casado com um irmão seu, e que ele não perdoaria, e a teria para si, ela querendo ou não.[8] Glafira morreu dois dias depois deste sonho.[8]

A parte da Judeia que era de Arquelau tornou-se uma província romana, sendo governada por Copônio, como procurador.[9]

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Herodes Arquelau

Referências

  1. Flávio Josefo, Antiguidades Judaicas, Livro XVIII, Capítulo 4 Como os samaritanos fizeram um tumulto e Pilatos destruiu boa parte deles. Como Pilatos foi acusado e as coisas que Vitélio fez com os judeus e os partas, 3
  2. Josefo, Flávio. «Livro XVII, Capítulo 13.». Antiguidades Judaicas. [S.l.: s.n.] 
  3. Josefo, Flávio. «Livro XVII, Capítulo 15 - Arquelau desposa Glafira, viúva de Alexandre, seu irmão. Augusto, ante as queixas que os judeus fazem dele, o relega para Viena, nas Gálias, e une à Síria os territórios que ele possuía. Morte de Glafira.». Antiguidades Judaicas. [S.l.: s.n.] 
  4. Josefo, Flávio. «Livro XVIII, Capítulo 3.». Antiguidades Judaicas. [S.l.: s.n.] 
  5. a b Flávio Josefo, A guerra dos judeus, Livro I, Capítulo 28 Como Antípatro era odiado por todos os homens, e como o rei casou os filhos dos que tinham sido mortos por seus parentes, mas que Antípatro fez trocar por outras mulheres. Sobre os casamentos de Herodes e seus filhos, 4 [em linha]
  6. Flávio Josefo, A guerra dos judeus, Livro I, Capítulo 33 A ága dourada é cortada em pedaços. Herodes come atos bárbaros quando vai morrer. Herodes tenta se matar. Herodes ordena a morte de Antípatro. Herodes vive cinco dias além de Antípatro e morre, 8
  7. Flávio Josefo, A guerra dos judeus, Livro II, Capítulo 7 A história do Alexandre espúrio. Arquelau é banido e Glafira morre, depois do que aconteceria com eles fora revelado em sonhos, 3 [em linha]
  8. a b c d Flávio Josefo, A guerra dos judeus, Livro II, Capítulo 7 A história do Alexandre espúrio. Arquelau é banido e Glafira morre, depois do que aconteceria com eles fora revelado em sonhos, 4
  9. Flávio Josefo, A guerra dos judeus, Livro II, Capítulo 8 A etnarquia de Arquelau se torna uma província. A sedição de Judas da Galileia. As três seitas., 1


Herodes Arquelau
Morte: 18 d.C.
Precedido por:
Rei Herodes, o Grande
Etnarca da Judeia
4 a.C.–6 d.C.
Vago
governado pelo prefeito romano
Próximo detentor do título:
Rei Agripa I