Abrir menu principal

Hidroelétricas em Portugal

artigo de lista da Wikimedia

A construção de aproveitamentos hidroelétricos com dimensão, começou em Portugal na década de 1940, com a definição de uma Rede Elétrica Nacional, que unificou varias áreas de distribuição anteriormente não conectadas entre si, tendo normalmente a termoelétrica como fonte geradora. O facto das barragens ficarem longe das maiores áreas de consumo levou à implementação de uma rede de transmissão de energia elétrica de muito alta tensão que acabou por ligar a totalidade do país.

Na atualidade existe uma revitalização da produção de eletricidade a partir da energia hidráulica, porque é uma energia renovável e uma das formas da humanidade reduzir o recurso a hidrocarbonetos, principal responsável pela emissão de CO2 e consequente aumento do efeito de estufa.

O estado português dispõe do Plano Nacional de Barragens de Elevado Potencial Hidroelétrico, destinado a construir dez novos aproveitamentos hidroelétricos que colocarão na rede mais de 1.000 MW de capacidade instalada nos próximos anos. Paralelamente está em curso um reforço de capacidade instalada em alguns aproveitamentos existentes, caso da Barragem do Alqueva.[quando?]

A construção de uma barragem também tem algum impacto ecológico, sobretudo ao nível da destruição de habitat local, mas é um custo ambiental incomparavelmente menor que o provocado pela utilização massiva do petróleo, carvão ou gás.

As hidroeléctricas têm um papel fundamental na gestão das redes elétricas, porque são a única forma rápida de redundância a outras formas de energia renovável como a eólica, que por razões meteorológicas é pouco previsível. Isto deve-se à alta disponibilidade da Turbina hidráulica, capaz de entrar em funcionamento em poucos minutos, contrariamente às centrais que utilizam a pressão do vapor de água, como seja a Central Nuclear e a Termoelétrica.

Muitas das barragens para aproveitamento hidroelétrico são também construídas com outras finalidades associadas, como por exemplo a Barragem de Castelo do Bode, que abastece de água a região de Lisboa, ou a Barragem do Alqueva, que tem finalidades de rega no Baixo Alentejo. Para além disso as albufeiras criadas pelas barragens são utilizadas como fonte de rendimento turístico, já que permitem a prática de atividades de lazer e de recreio, daí que incrementem o turismo das regiões onde se encontram as barragens. Assim, é possível, por exemplo no rio Douro, que haja navegação de barcos de cruzeiros e de lazer que transportam turistas com o objetivo de apreciar a paisagem e visitar as localidades ao longo do rio, sendo uma mais valia para as economias locais e nacional.


Barragens com centrais hidroelétricas em PortugalEditar

Capacidade instalada superior a 10 MW.

Dezembro de 2011.

Num total de 49 centrais hidroelétricas.

Nome da Barragem Bacia Hidrográfica Distrito Inauguração Potência Instalada (MW) Produção Anual (GWh) Altura Parede (metros) Coroamento (metros)
Barragem do Alto-Lindoso Lima Viana do Castelo 1992 630 948 110 297
Barragem de Miranda do Douro Douro Bragança 1961 390 1036 80 535
Barragem da Aguieira Mondego Coimbra 1981 270 210 89 400
Barragem Foz do Tua Douro Bragança 2015 (1) (4) 254 275 107 172
Barragem do Alqueva Guadiana Beja 2002 240 269 96 458
Barragem do Fridão Douro Porto (5) 238 295
Barragem do Alvito Tejo Castelo Branco 2016 (1) (4) 225 370 475
Barragem da Valeira Douro Bragança/Viseu 1975 216 801 48 380
Barragem de Bemposta Douro Bragança 1964 210 1086 87 297
Barragem do Carrapatelo Douro Porto 1972 210 871 57 400
Barragem do Pocinho Douro Bragança/Guarda 1982 186 534 49 430
Barragem de Picote Douro Bragança 1958 180 1038 100 139
Barragem do Baixo Sabor Douro Bragança 2014 (1) (4) 180 444
Barragem da Régua Douro Vila Real 1973 156 738 41 350
Barragem de Torrão Douro Porto 1988 146 228 69 218
Barragem da Venda Nova Cávado Vila Real 1951 144 389 97 230
Barragem de Castelo do Bode Zêzere Santarém 1951 139 390 115
Barragem de Fratel Tejo Portalegre 1973 130 348 48 87
Barragem de Vilarinho das Furnas Cávado Braga 1972 125 225 94 385
Barragem Padroselos Douro Vila Real (2) 113 102
Barragem Gouvães Douro Vila Real (2) 112 153
Barragem Daivões Douro Vila Real (2) 109 148
Barragem de Crestuma-Lever Douro Porto 1985 108 367 65 470
Barragem do Cabril Zêzere Castelo Branco 1954 97 301 132 297
Barragem Alto Tâmega Douro Vila Real (2) 90 114 1557
Barragem Ribeiradio Vouga Viseu 2014 (1) 82 134
Barragem de Belver Tejo Santarém 1952 81 176 30 327
Barragem de Pinhosão Vouga Viseu (2) 77 106
Barragem de Girabolhos Mondego Guarda (2) 72 99
Barragem do Alto Rabagão Cávado Vila Real 1964 68 97 94 1970
Barragem de Vilar Douro Viseu 1965 64 148 58 555
Barragem da Caniçada Cávado Braga 1955 60 346 76 163
Barragem da Paradela Cávado Braga 1956 54 256,7 110 540
Barragem da Bouçã Zêzere Leiria 1955 50 157 63 181
Barragem de Salamonde Cávado Braga 1953 42 232 75 281
Barragem de Pracana Tejo Santarém 1950 40 62 60 246
Barragem de Almourol Tejo Santarém (3) 36 96
Barragem de Santa Luzia Zêzere Coimbra 1942 32 55 76 115
Barragem do Caldeirão Mondego Guarda 1993 32 45 39 122
Barragem de Varosa Douro Viseu 1976 25 60 76 213
Barragem de Touvedo Lima Viana do Castelo 1993 22 67 43 134
Barragem da Queimadela Ave Braga 1993 20 45 36 200
Barragem de Pedrógão Guadiana Beja 2005 10 45 43 448
Barragem de Senhora de Monforte Douro Guarda 1993 10 33 20
Barragem de Bouçais-Sonim Douro Vila Real 2004 10 30 43 87
Barragem do Vale do Rossim Mondego Guarda 1956 10 28 27 1437
Barragem do Sordo Douro Vila Real 1997 10 25 36 108
Barragem de Nunes Douro Vila Real 1995 10 42 22 542

(1) Em construção (2) Adjudicado (3) Em concurso público (4) Informação EDP (5) Pendente de decisão governamental

Ver tambémEditar

NOTA: REN é rede energética nacional e não elétrica como indicado acima

Ligações externasEditar