Hipervitaminose D

Hipervitaminose D é caracterizada pelo excesso de vitamina D (a partir de 100 ng/ml)[1], geralmente por ingestão de suplementos vitamínicos. Causa níveis tão elevados de cálcio no sangue que os ossos e tecidos moles (como coração e rins) podem ser seriamente danificados, sofrendo calcificação.[2]

Hypervitaminosis D
Colecalciferol e ergocalciferol são as principais fontes de vitamina D.
Especialidade endocrinologia
Classificação e recursos externos
CID-10 E67.3
CID-9 278.4
DiseasesDB 13939
MedlinePlus 001594
A Wikipédia não é um consultório médico. Leia o aviso médico 

Como a dose tóxica de vitamina D é estimada em 100.000 UI ao dia por pelo menos um mês (sendo que a receita de suplementos não costuma passar de 4.000), a hipervitaminose D é raramente assumida como causa de quadros de hipercalcemia.[3]

Sinais e sintomasEditar

 
Ovos, cogumelos e peixes são as principais fontes de vitamina D.

Os possíveis sintomas são:[4]

DiagnósticoEditar

Pode-se identificar através de exame que comprove:[4]

TratamentoEditar

Geralmente, a retirada do suplemento de vitamina e evitar alimentos ricos em vitamina D são medidas suficientes para resolver o problema em algumas semanas. Os alimentos que devem ser evitados incluem:[6][7]

  • Peixes (salmão, atum, sardinha...);
  • Gema de ovo;
  • Queijos;
  • Frutos do mar;
  • Fígado;
  • Cereais enriquecidos;
  • Cogumelos.

Ver tambémEditar

Referências

  1. Gengibre. «Superdosagem de Vitamina D traz sérios riscos para a saúde». www.sbemsp.org.br. Consultado em 17 de fevereiro de 2021 
  2. «Hipervitaminose - Intoxicação por excesso de vitaminas - Doenças». InfoEscola. Consultado em 17 de fevereiro de 2021 
  3. Marins, Tatiana Aporta; Galvão, Tatiana de Fátima Gonçalves; Korkes, Fernando; Malerbi, Domingos Augusto Cherino; Ganc, Arnaldo José; Korn, Davi; Wagner, Jairo; Guerra, João Carlos de Campos; Borges Filho, Wladimir Mendes (junho de 2014). «Intoxicação por vitamina D: relato de caso». Einstein (São Paulo) (2): 242–244. ISSN 1679-4508. doi:10.1590/S1679-45082014RC2860. Consultado em 17 de fevereiro de 2021 
  4. a b «Hypervitaminosis D: MedlinePlus Medical Encyclopedia». medlineplus.gov (em inglês). Consultado em 17 de fevereiro de 2021 
  5. Tuohimaa P (March 2009). "Vitamin D and aging". The Journal of Steroid Biochemistry and Molecular Biology 114 (1-2): 78–84. doi:10.1016/j.jsbmb.2008.12.020. PMID 19444937.
  6. «Conheça 7 alimentos ricos em vitamina D». Terra. Consultado em 17 de fevereiro de 2021 
  7. «16 alimentos ricos em vitamina D». Tua Saúde. Consultado em 17 de fevereiro de 2021