Ilha Christmas

Disambig grey.svg Nota: Para a ilha quiribatiana no Oceano Pacífico, veja Kiritimati.
Christmas Island
Território da Ilha Christmas / Território da Ilha do Natal
Bandeira
Brasão
Bandeira Brasão
Gentílico: da Ilha Christmas

Localização

Localização da Ilha Christmas
Capital Flying Fish Cove (The Settlement)
10º25'18"S 105º40'41"E
Cidade mais populosa The Settlement
Língua oficial Nenhuma em nível oficial, sendo as mais usadas: chinês, malaio e inglês[nota 1]
Governo Território externo da Austrália
 - Governador-geral David Hurley
 - Administradora das Ilhas Natasha Griggs
'
Anexação pelo Império Britânico
1888
 - Transferência da administração para o governo da Austrália 1957 
Área  
 - Total 135 km² 
População  
 - Estimativa para 2016 1843 hab. 
Moeda Dólar australiano ($AU) (AUD)
Fuso horário + 7

A Ilha Christmas ou Ilha do Natal,[nota 2] de nome oficial Território da Ilha Christmas ou da Ilha do Natal, é um dos territórios externos da Austrália.[1]

A capital desta pequena ilha, que possui cerca de 135 km2, é Flying Fish Cove, conhecida como The Settlement, com cerca de um terço dos residentes na ilha.[1]

HistóriaEditar

Visitada pelos navegantes malaios desde tempos remotos, foi incluída nos mapas dos navegadores ingleses e holandeses no início do século XVII. O atual nome terá sido dado por William Mynors da East India Ship Company, que aí aportou no dia de Natal de 1643.[2]

A Ilha Christmas esteve desabitada até 1890, data em que uma população constituída por chineses e malaios foi trazida, com o objetivo de explorar as minas de fosfato. A ilha, que dependia da colônia britânica de Singapura, foi transferida para a Austrália em 1 de outubro de 1958. A partir de 1981, os residentes foram considerados aptos a adquirir a cidadania australiana. Em 1984, o governo da Austrália estendeu à ilha benefícios de segurança social, saúde e educação e outorgou direitos políticos aos novos cidadãos. O imposto de renda foi introduzido a partir de 1985.

O foco da vida local era a Comissão de Mineração do Fosfato, onde trabalhava praticamente toda a população. Em 1987, as autoridades fecharam a mina, que foi reaberta, em 1990, por operadores privados, porém sob estritas condições de preservação do meio ambiente. Em 1991, foram efetuados investimentos para desenvolver o potencial turístico da ilha.

Sobre o paísEditar

GeografiaEditar

A Ilha Christmas situa-se no Oceano Índico, a 2500 km a nordeste de Perth, Austrália e a 380 km ao sul de Java, Indonésia. Montanhosa, formada por erupções basálticas no passado, formando um planalto central que atinge o ponto mais alto com 361 m em Murray Hill; e árida em boa parte do ano com seu clima predominantemente seco, salvo pelas monções índicas.[3][4]

DemografiaEditar

Seguem-se os dados referentes à população da Ilha Christmas.[5]

  • Composição étnica: 70% de chineses, 20% de europeus e 10% de malaios.

CulturaEditar

A cultura da Ilha Christmas é única, pois é habitada por pessoas de várias etnias diferentes. Historicamente, a maioria dos habitantes das ilhas Christmas era de origem chinesa, malaia e indiana, os primeiros colonos permanentes e, como resultado, eles influenciaram significativamente a cultura local.[6] Hoje, a maioria dos residentes é chinesa, com um número significativo de australianos de etnia europeia e de malaios, bem como pequenas comunidades indianas e euro-asiáticas também. Os principais idiomas da Ilha Christmas são o inglês e o chinês. O vestuário é geralmente modesto, e os turistas devem manter um envoltório, como um sarongue ou pareo, à mão para cobrir shorts, roupas de banho e tops. É comum remover sapatos ao entrar em uma casa e também evitar tocar na cabeça de alguém.

EconomiaEditar

A moeda é o dólar australiano. O principal recurso da ilha até 1987 era a produção de fosfatos.

BiodiversidadeEditar

A Ilha Christmas foi desabitada até ao final do século XIX, permitindo que muitas espécies evoluíssem sem interferência humana. Dois terços da ilha foram declarados Parque Nacional, que é gerido pelo Departamento Australiano de Meio Ambiente e Património através da Parks Australia. A Ilha Christmas contém espécies únicas, tanto da flora quanto da fauna, algumas das quais estão ameaçadas ou foram extintas.

Entre as espécies endémicas de plantas da ilha estão as árvores Arenga listeri, Pandanus elatus e Dendrocnide peltata var. murrayana; os arbustos Abutilon listeri, Colubrina pedunculata, Grewia insularis e Pandanus christmatensis; as viníferas Hoya aldrichii e Zehneria alba; as herbáceas Asystasia alba, Dicliptera maclearii e Peperomia rossii; a erva Ischaemum nativitatis; o feto Asplenium listeri; e as orquídeas Brachypeza archytas, Flickingeria nativitatis, Phreatia listeri e Zeuxine exilis.[7]

A migração em massa anual do caranguejo-vermelho (Gecarcoidea natalis) (cerca de 100 milhões de indivíduos) para o mar para desovar foi descrita como uma das maravilhas do mundo natural 6 e ocorre todos os anos por volta de novembro, após o início da estação chuvosa e sincronizado com o ciclo lunar. Caranguejos e aves marinhas são os animais mais notáveis ​​da ilha. Vinte espécies terrestres de caranguejos foram identificadas (das quais 13 são consideradas verdadeiras, que dependem apenas dos oceanos para o desenvolvimento larval). O caranguejo-ladrão, também conhecido como carangueiro-dos-coqueiros, vive em grande número na ilha.

A ilha Christmas é um ponto focal para aves marinhas de várias espécies. Oito espécies ou subespécies de aves marinhas nidificam na ilha. O mais numeroso é o atobá-de-pé-vermelho, que nidifica em colónias, em árvores, em muitas partes do litoral. A floresta da Ilha Christmas é o único habitat de nidificação ou do atobá-de-abbott no mundo. Das dez espécies de aves terrestres nativas e aves costeiras, sete são espécies ou subespécies endémicas. Isso inclui o sapinho-da-ilha-christmas (Turdus poliocephalus erythropleurus) e a ducula-da-ilha-christmas (Ducula whartoni). 86 espécies de aves migratórias foram descritas como visitantes temporários da ilha.

Várias espécies endémicas de invertebrados também são conhecidas; seis deles destacam-se entre as borboletasː Papilio memnon, Appias olferna, Polyura andrewsi, Jamides bochus, Zizina otis e Eurema blanda.[8]

Ver tambémEditar

Notas

  1. O inglês não tem o estatuto de jure na Ilha do Natal e na Austrália, mas é de facto a língua de comunicação do governo.
  2. Ambas as versões podem ser encontradas nas duas versões da língua portuguesa, sendo apenas mostrada a mais usada. Também ocorrem as versões Ilha Natal, Ilha de Natal e Ilha de Christmas.

Referências

  1. a b «2016 Census: Christmas Island» (PDF). Australian Government — Department of Infrastructure and Regional Development. 9 de agosto de 2016. Consultado em 4 de novembro de 2018 
  2. Ian A W Mcallan, David J. James (Agosto de 2014). «The birds of Christmas Island, Indian Ocean: A review». ResearchGate. Consultado em 4 de novembro de 2018 
  3. «Christmas Island - The World Factbook». www.cia.gov (em inglês). CIA - Central Intelligence Agency. Consultado em 4 de novembro de 2018 
  4. W, B. B. (Julho de 1900). «II.—A Monograph of Christmas Island (Indian Ocean): Physical Features and Geology. By C. W. Andrews. With descriptions of the Fauna and Flora by numerous contributors. 8vo; pp. xiii, 337, 22 plates, 1 map, text illustrated. (London: printed by order of the Trustees of the British Museum, 1900.)». Geological Magazine (em inglês). 7 (7): 330–331. ISSN 1469-5081. doi:10.1017/S0016756800174461. Consultado em 4 de novembro de 2018 
  5. Dennis, Simone (2008). Christmas Island: An Anthropological Study (em inglês). [S.l.]: Cambria Press. ISBN 9781604975109. Consultado em 4 de novembro de 2018 
  6. Peter Neville-Hadley (14 de dezembro de 2017). «Christmas Island – the next big thing in travel? Home to Chinese, Indians and Malays, it's a fascinating mix of cultures». www.scmp.com. South China Morning Post. Consultado em 17 de janeiro de 2017 
  7. Christmas Island National Park: Flora.
  8. Christmas Island National Park: Fauna.

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre Geografia da Austrália é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.