Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2013). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ilha de Armona
Ilha de Armona está localizado em: Portugal Continental
Ilha de Armona
37° 1' 11" N 7° 47' 53" O
Geografia física
País Portugal Portugal
Localização Concelho de Olhão
Arquipélago Ilhas da Ria Formosa
Portugal Armona Hauptweg.jpg
Ilha de Armona

A Ilha de Armona ou, mais invulgarmente, Ilha da Armona é uma ilha da Ria Formosa no concelho de Olhão, no Algarve, Portugal. A ilha está integrada no Parque Natural da Ria Formosa. A ligação à cidade de Olhão é feita diariamente por um ferry, de hora a hora, no verão, com um horário um pouco mais reduzido no inverno.

A ilha é constituída por praias voltadas para a Ria Formosa e voltadas para o mar. Dispõe de um parque de campismo e de cabanas de aluguer, sendo também possível alugar casas particulares. Existem ainda restaurantes perto do molhe, alguns deles com tradição familiar já passados de geração para geração. Na ilha não circulam carros só apenas veículos motorizados de emergência e da limpeza.

Os adeptos dos desportos náuticos também encontram na ilha de Armona um bom local para os praticarem. Canoagem, vela e mergulho são apenas alguns exemplos. A pesca recreativa é também bastante popular.

Para além da parte habitada da ilha, existe uma secção de cariz mais selvagem, onde é possível encontrar, por exemplo, camaleões e outros exemplares da fauna local.

Em Junho de 2019 a Ilha da armona estreou-se com a bandeira azul de umas das praias mais limpas do Mundo.

TopónimoEditar

Para alguns estudiosos Armona tem origem celta. Também existem topónimos menores em Espanha na Galiza na foz do rio Minho, no País Basco[1] (Armona e Armora) e em Sevilha.[2]

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Ilha da Armona


ReferênciasEditar

  1. Gerardo López de Guerenu (1983). «Toponimia de Contrasta» (PDF). Euskaltzaindia: 415-423. Consultado em 20 de julho de 2018 
  2. María Dolores Gordón Peral (14 October 2013), Lengua, espacio y sociedad: Investigaciones sobre normalización toponímica en España, ISBN 978-3-11-031495-3, De Gruyter, pp. 250–, consultado em 20 de julho de 2018  Verifique data em: |data= (ajuda)