Inverno

estação do ano
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Inverno (desambiguação).
Estações do ano
Temperadas
Primavera
Verão
Outono
Inverno
Tropicais
Estação seca
Estação das chuvas

O inverno (AO 1945: Inverno) é a estação mais fria das quatro estações do ano e é comum que durante esta época, em países mais perto dos polos, as temperaturas fiquem abaixo de 0ºC e que ocorram fenômenos como a queda de neve e a formação de geada.[1]

A palavra inverno deriva do latim, hibernum, que significa neutro, invernal, invernoso, tempo frio.[2]

O inverno do hemisfério norte é chamado "inverno boreal" e o do hemisfério sul é chamado de "inverno austral". A estação não ocorre nos dois hemisférios ao mesmo tempo: enquanto em um hemisfério o inverno está vigente, o outro está vivenciando o verão.[2]

Características geraisEditar

 
Nas regiões mais frias, o inverno está associado à neve
  • queda das temperaturas;
  • noites mais longas e dias mais curtos;
  • menos raios solares na região que está vivenciando o inverno, devido à inclinação do planeta;
  • aumentos das chuvas e da umidade do ar em países de clima temperado e subtropical, que tem as quatro estações bem definidas;
  • poucas chuvas e baixa umidade do ar em países de clima tropical;
  • é estação do ano que sucede o outono e antecede a primavera nas regiões de clima temperado ou subtropical;
  • sucede o verão chuvoso nas regiões de clima tropical.

O inverno no Hemisfério NorteEditar

 
Neve na cidade de Lidköping, Suécia, um dos países nórdicos, em 2018

O "inverno boreal" tem início com o solstício de inverno no Hemisfério Norte, que ocorre por volta de 21 de dezembro, e termina com o equinócio de primavera, que acontece perto de 20 de março nesse mesmo hemisfério.

Nesse período, massas de ar polares atuam nesta região do planeta, provocando a queda da temperatura e chuvas, que aumentam a umidade do ar.[2]

Em diversos países, como nos Estados Unidos, Canadá, Rússia e países nórdicos, o inverno é bastante rigoroso, com queda acentuada da temperatura e a queda de neve, o que significa temperaturas muitas vezes bem abaixo de 0ºC.[2]

O inverno em PortugalEditar

O inverno em Portugal, assim como o outono, é tipicamente ventoso, chuvoso e fresco, sendo mais frio nos distritos do norte e centro do país, nos quais ocorrem temperaturas negativas durante os meses mais frios. A neve ocorre regularmente em quatro distritos no norte do país: Guarda, Bragança, Vila Real e Viseu. Temperaturas inferiores a -10°C e nevões ocorrem também com alguma frequência em pontos restritos, tais como a Serra da Estrela, a Serra do Gerês e a Serra de Montesinho, podendo nevar de outubro a maio nestes locais.[3]

Já nas cidades mais ao sul de Portugal, as temperaturas dificilmente ficam abaixo de 0°C e a neve também é rara.[3]

O inverno no Hemisfério SulEditar

O "inverno austral" tem início com o solstício de inverno no Hemisfério Sul, que ocorre por volta de 21 de junho, e termina com o equinócio de primavera, que acontece perto de 21 de setembro nesse mesmo hemisfério.

Devido à localização geográfica, próxima à Linha do Equador e entre os trópicos, muitos países desta região têm invernos menos rigorosos do que os países localizados nas altas latitudes.[2]

No entanto, nos países mais ao sul, como Argentina e Chile, que estão um pouco mais distantes da Linha do Equador, não é incomum a queda de neve, principalmente nos locais mais perto do pólo e nos locais mais altos.[2]

O inverno no BrasilEditar

Com exceção da região Sul do país, que tem as quatro estações bem definidas, nas demais regiões o inverno é seco e sucede o verão chuvoso. Em geral, as temperaturas são amenas, não sendo raro que no Norte e Nordeste sem mantenham entre os 18ºC e 36ºC.[2]

O inverno no Sul do BrasilEditar

 
Neve na cidade de São Joaquim, SC, em 2010
 
Neve na cidade de Canela, RS, em 2013

De clima subtropical e com as quatro estações bem definidas, a região Sul do Brasil, que compreende os estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, é a que sente com mais rigor o inverno no Brasil, devido, principalmente, à atuação de frentes frias e massas polares, que provocam chuvas e a queda acentuada na temperatura, que muitas vezes fica abaixo de 0ºC, não sendo impossível que ocorra a queda de neve.[2]

A formação de geada é frequente e o frio também pode aumentar com o vento sul típico da estação, popularmente chamado de Minuano.

"Quando venta o minuano lá no Rio Grande do Sul

Carrega as nuvens cinzenta, deixando o céu mais azul

Dois, três dias o vento para

Cai a noite o frio se abrande

Trampo de enxada amanhece os campos do meu Rio Grande

Quem é magro treme o queijo, põe gali vento tirano

Só quem tem chinoca gorda resiste firme o minuano."

(Teixeirinha. O Vento Minuano, EMI, 2017. Disponível em: https://www.kboing.com.br/teixeirinha/o-vento-minuano/. Acesso em 28 abr. 2020.)

CuriosidadesEditar

  • Migração: algumas especies animais, principalmente de aves, adotam a migração como estratégia para fugir do frio.

Ver tambémEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Inverno

ReferênciasEditar


  Este artigo sobre astronomia é um esboço relacionado ao Projeto Astronomia. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.