ItAli Airlines

uma companhia aérea

ItAli Airlines S.p.A. era uma companhia aérea com sede em Roma. Operava serviços regionais regulares, fretados e de carga, bem como voos de táxi aéreo. Sua base principal era o Aeroporto Internacional Leonardo da Vinci-Fiumicino, em Roma.[1]

ItAli Airlines
Um Fairchild Metroliner da ItAli Airlines no Aeroporto internacional de Abruzos, Pescara, Italy em 2009
IATA FS
ICAO ACL
Indicativo de chamada ITALI
Fundada em 2003
Encerrou atividades em 11 de março de 2011
Principais centros
de operações
Programa de milhagem ItAli Sky Pass
Frota 11
Destinos 5
Sede Roma, Itália
Pessoas importantes
  • Giuseppe Spadaccini
Sítio oficial www.italiweb.it

HistóriaEditar

 
Um McDonnell Douglas MD-82 da ItAli Airlines pousando no Aeroporto de Milão Malpensa, Itália em 2007

A companhia aérea iniciou suas operações em outubro de 2003 e era de propriedade integral de Giuseppe Spadaccini.[1] A ItAli Airlines conectou o aeroporto de Pescara com os principais aeroportos italianos para voos nacionais e internacionais e alguns destinos internacionais, particularmente o serviço diário para o Aeroporto de Milão Linate ainda é operado com Fairchild Swearingen Metroliner.

A atividade de linha, operada com Dornier 328Jet, diminuiu em favor de voos charter/ACMI, operados com McDonnell Douglas MD-82, principalmente a partir de bases no Aeroporto Leonardo da Vinci-Fiumicino e no Aeroporto de Milão Malpensa.

No início do verão de 2009 foi criado o setor de Táxis Aéreos da empresa no Aeroporto Ciampino de Roma com base secundária no Aeroporto de Milão-Linate, a fim de aumentar a operação da frota Cessna. Os voos foram vendidos sob a marca de MustFly, uma subsidiária da ItAli Airlines. Aeronaves MustFly operadas como aviação geral sob o Certificado de Operador Aéreo da ItAli Airlines, incluindo dois Dornier 328Jet especialmente reconfigurados para 19 assentos.

Em 21 de outubro de 2010, o Sr. Giuseppe Spadaccini, proprietário da ItAli Airlines, e outras 12 pessoas foram presos pela Guardia di Finanza de Pescara sob suspeita de evasão fiscal internacional (cerca de 90 milhões de euros globalmente).[2][3]

Em 11 de março de 2011, a Autoridade de Aviação Italiana (ENAC) suspendeu o certificado do operador aéreo devido à persistência de alguns problemas críticos da transportadora.[4]

FrotaEditar

 
Um McDonnell Douglas MD-82 da ItAli Airlines em 2007

A frota da ItAli Airlines consistia nas seguintes aeronaves no momento do fechamento:[5]

Frota da ItAli Airlines
Aeronaves Total Periodo de operação Notas
Airbus A320-200 1 2006-2007
Cessna Citation Mustang 1 2009-2011
Fairchild Dornier 328JET 2 2004-2011
McDonnell Douglas MD-82 5 2005-2011
Fairchild Swearingen Metroliner 2 2003-2011

A ItAli Airlines fez um pedido de 10 aeronaves Sukhoi Superjet 100-95, que deveriam estar em serviço em meados de 2010.[6] Este pedido também incluiu 10 opções. No entanto, em janeiro de 2011, o pedido firme da ItAli foi retirado da carteira de pedidos da Superjet International.[7]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b «Directory: World Airlines». Flight International. 3 de abril de 2007. p. 95 
  2. Avionews Spadaccini's case. Italian GdF: "The societies involved all linked to the air transport world"
  3. ANSA Evasione fiscale da 90 milioni di euro
  4. AvioNews Italian ENAC suspended flight license to ItAli Airlines
  5. «ItAli Airlines - Fleet». ItAli Airlines. Consultado em 19 de janeiro de 2011. Cópia arquivada em 30 de outubro de 2010 
  6. «Superjet pushes back first delivery for Western launch customer». Flightglobal.com. Consultado em 20 de outubro de 2010 
  7. «Superjet Western launch customer ItAli dropped from order book». Flightglobal.com. Consultado em 19 de janeiro de 2011 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma companhia aérea da Europa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.