Jacqueline Myrna

actriz brasileira
Jacqueline Myrna
Nascimento 4 de dezembro de 1944 (75 anos)
Bucareste, Romênia
Nacionalidade romena
Ocupação atriz
Atividade 1962-1971
Cônjuge Dr. Mitler (1971-1976)

Jacqueline Myrna Vulpes (Bucareste, 4 de dezembro de 1944) é uma atriz romena radicada no Brasil.

Nos anos 1960, tornou famoso, com sotaque francês, o bordão "Brasileiro é tão bonzinho" da A Praça da Alegria (que anos depois Kate Lyra repetiria, porém, com sotaque norte-americano). Mora desde o início dos anos 70 nos Estados Unidos da América.[1] Iniciou sua carreira como bailarina, porém, logo foi "descoberta" pelo fotógrafo Constantin Tkaczenko com quem trabalharia no cinema.[2]

FilmografiaEditar

Ano Título Papel
1962 Isto é Strip-Tease
Superbeldades
1963 Samba Sexy
1965 Amor na Selva
1966 As Cariocas Júlia
Riacho de Sangue Branca
1967 Cangaceiros de Lampião Rosinha
A Desforra
1968 As Amorosas Marta[3]
1969 Adultério à Brasileira A Esposa [4]
1971 As Confissões de Frei Abóbora

Trabalhos na TVEditar

Ano Título Papel
1965 A Indomável

Referências

  1. «Jacqueline Myrna, o mito, ressurge. E é avó». Estadão. Consultado em 25 de novembro de 2016 
  2. «Fim de um mistério de 40 anos». Guia dos Curiosos. Consultado em 25 de novembro de 2016 
  3. Cinemateca Brasileira As Amorosas [em linha]
  4. «A receita, episódio de Adultério à Brasileira». Cinemateca Brasileira. Consultado em 14 de outubro de 2019 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma atriz é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.