Abrir menu principal

Jardim Botânico de Florianópolis

Entrada do Jardim Botânico de Florianópolis

O Parque Jardim Botânico de Florianópolis é um parque público localizado no bairro Itacorubi, em Florianópolis, em terreno contíguo ao Manguezal do Itacorubi. A área está em processo para se tornar o Jardim Botânico da cidade. O terreno ocupado pelo parque, que tem 190 mil metros quadrados, integrava a área do Centro de Treinamento da Epagri, e ainda pertence a essa empresa pública, estando em gestão compartilhada com a prefeitura Municipal de Florianópolis.[1][2][3]

Índice

HistóriaEditar

Planejamento e execuçãoEditar

O terreno de 190 mil metros quadrados onde foi construído o parque pertencia à Epagri, e oficialmente fazia parte do seu Centro de Treinamento. Em 2007, o terreno foi penhorado em um processo de dívidas trabalhistas no valor de R$ 26 milhões.[4]

Em 2008, o empresário Eike Batista ofereceu R$ 26 milhões em doação para a construção do Jardim Botânico e financiou o projeto urbanístico e arquitetônico através do Grupo EBX. Este projeto contemplava inicialmente uma área bem maior, indo além dos limites do terreno da Epagri.[5][6]

Em 2009, foi apresentado o projeto final para construção do Jardim Botânico de Florianópolis. Devido à penhora judicial, o Estado não podia fazer nenhum investimento no local, que continuava abandonado e passou a ser frequentado por usuários de drogas.[7]

A assinatura da Ordem de Serviço que previa a construção do Jardim Botânico de Florianópolis foi assinada em 27 de março de 2014. A construção foi dividida em três etapas:[6]

  •  
    Lago do Jardim Botânico.
    Passeio de Transição;
  • Passeio da Celebração;
  • Passeio Didático;
  • Passeio da Transformação.

A primeira etapa da construção – o Passeio de Transição – foi orçada em R$ 637,5 mil e tinha previsão de entrega ainda em 2014, mas não foi entregue naquele ano. Na época, além no atraso do repasse de verbas do Governo, a Epagri também questionou a gestão do parque, temendo insegurança no local.

Em março de 2015, um ano após a assinatura da Ordem de Serviço, as obras continuavam paradas e não havia previsão de conclusão.[6]

 
Caminho do parque.

Em 27 de abril de 2016 foi assinado o contrato para o projeto de iluminação e paisagismo, além de outras reformas. Em maio, já haviam sido gastos R$ 637 mil, mas ainda não havia data para conclusão das obras.[4] Em junho, foi definido que a gestão do parque caberia à Comcap, e foi fixada a data de inauguração em 24 de setembro.[8]

Abertura e funcionamentoEditar

O parque foi aberto oficialmente na data prevista de 24 de setembro de 2016, com a primeira etapa ainda não totalmente concluída.[2]

Em novembro foi anunciada a construção de um estacionamento com capacidade para 100 veículos, motivada pelas constantes multas a motoristas por estacionamento irregular ao longo da Rodovia Admar Gonzaga.[9] Foi anunciada também a construção de um auditório para 50 pessoas, com o envolvimento da ONG Mãos à Obra.[10] Em dezembro, o Espaço Cultural do parque recebeu suas duas primeiras exposições artísticas.[11]

Em agosto de 2017 foi discutida a formação de um comitê gestor para o Jardim Botânico. Este comitê precede o início de uma concessão pública para a abertura de um café no parque, após o resultado positivo de um estudo de viabilidade econômica realizado pelo Sebrae.[12]

Em maio de 2018, foi anunciado que o parque receberá o nome do botânico madeirense Antônio José de Freitas Noronha, pioneiro no registro botânico de espécimes da Ilha de Santa Catarina no Século XIX. O projeto foi aprovado pelos vereadores de Florianópolis com o apoio do Conselho Estadual de Cultura.[13]

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Jardim Botânico de Florianópolis

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Entenda por que o Jardim Botânico de Florianópolis ainda é apenas um parque, um mês após a abertura». Diário Catarinense. 25 de outubro de 2016. Consultado em 30 de julho de 2017 
  2. a b «Jardim Botânico de Florianópolis é oficialmente aberto». Zero Hora. 24 de setembro de 2016. Consultado em 26 de setembro de 2016 
  3. «Domingo no parque: Jardim Botânico de Florianópolis faz sucesso após abertura». Notícias do Dia. 25 de setembro de 2016. Consultado em 26 de setembro de 2016 
  4. a b «Após 2 anos, Jardim Botânico de Florianópolis não tem prazo para abrir». G1. 15 de maio de 2016. Consultado em 26 de setembro de 2016 
  5. «Jardim botânico de Florianópolis só em 2014». Notícias do Dia. 21 de março de 2011. Consultado em 27 de setembro de 2016 
  6. a b c «Jardim Botânico do Itacorubi continua sem previsão de inauguração». Diário Catarinense. 29 de março de 2015. Consultado em 26 de setembro de 2016 
  7. «Terreno que abrigará o Jardim Botânico de Florianópolis está sem manutenção e tomado por mato». Notícias do Dia. 8 de maio de 2013. Consultado em 26 de setembro de 2016 
  8. «Parque em área destinada a Jardim Botânico deve abrir em dois meses». G1. 18 de julho de 2016. Consultado em 26 de setembro de 2016 
  9. «Visitantes do Jardim Botânico de Florianópolis são autuados por estacionar em rodovia». Diário Catarinense. 10 de outubro de 2016. Consultado em 17 de novembro de 2016 
  10. «Jardim Botânico de Florianópolis terá estacionamento, auditório, biblioteca, café e exposições». Diário Catarinense. 9 de novembro de 2016. Consultado em 17 de novembro de 2016 
  11. «Papo da Hora: tem novas exposições no Jardim Botânico em Floripa». Hora de Santa Catarina. 15 de dezembro de 2016. Consultado em 19 de dezembro de 2016 
  12. «Café em jardim botânico de Florianópolis tem viabilidade aprovada». Notícias do Dia. 8 de agosto de 2017. Consultado em 15 de agosto de 2017 
  13. «Jardim Botânico do Itacorubi receberá nome de pesquisador do século 19». Notícias do Dia. 22 de maio de 2018. Consultado em 28 de maio de 2018