João, Marquês de Montemor-o-Novo

nobre português

D. João de Bragança, primeiro e único marquês de Montemor-o-Novo (c.1432- Sevilha, 30 de Abril de 1484), era filho de D. Fernando I de Bragança (2.º duque de Bragança) e de D. Joana de Castro, foi 1.º Marquês de Montemor-o-Novo e 7.º Condestável de Portugal.

João, Marquês de Montemor-o-Novo
Nascimento 1430
Reino de Portugal
Morte 1484
Sevilha
Cidadania Reino de Portugal
Progenitores
Irmão(s) Fernando II, Duque de Bragança, Álvaro de Bragança, Guiomar de Bragança

Casou, antes de 25 de Julho de 1460 com D. Isabel de Noronha ou Henriques, filha de D. Pedro de Noronha (1379 - 12 de Agosto de 1452), bispo de Évora, e de Branca Dias Perestrelo (c. 1390 -?), filha de Fillipo Pallastrelli e de Catarina Vicente, legitimada por carta de 13 de Agosto de 1444. Não deixou descendência.

Por carta de 30 de Outubro de 1471 foi-lhe dado o senhorio de Montemor-o-Novo e em 25 de Abril de 1473 foi feito Condestável de Portugal, como havia sido seu bisavô, D. Nuno Álvares Pereira. D. João foi o 7.° Condestável. Em 1478 o rei D. Afonso V de Portugal concedeu-lhe o título de Marquês de Montemor-o-Novo.

Devido a contradições com a Coroa foi no entanto desterrado de Montemor-o-Novo por D. João II de Portugal, indo acolher-se no Reino de Castela. Foi condenado por traição e sentenciado à morte, tendo a sentença sido executada em efígie em Abrantes, a 12 de Setembro de 1483, devido a D. João de Bragança ter recusado voltar a Portugal para ser submetido a julgamento. Conseguindo assim fugir à execução (ao contrário do seu irmão, D. Fernando II, 3º Duque de Bragança, que foi condenado por traição e executado em Évora em 20 de Junho de 1483), veio a morrer em Sevilha, a 30 de Abril de 1484 no Mosteiro de Santa Paula, das religiosas Jerónimas, daquela cidade.

Ver tambémEditar

BibliografiaEditar

  • "Nobreza de Portugal e Brasil" - Vol. II, pág. 29 e 30. Publicado por Zairol Lda., Lisboa 1989;
  • "O Marquês de Montemor e a sua vida pública" de Anastásia Mestrinho Salgado, Edições Cosmos, Lisboa 1997.


  Este artigo sobre figuras históricas de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.