Abrir menu principal
João Tavares
Nacionalidade Portugal Português
Ocupação Governador da Paraíba

João Tavares foi um administrador colonial português, segundo governador da capitania da Paraíba. Governou por um ano (1586) e foi sucedido por Frutuoso Barbosa, que já a havia governado anteriormente.

Escrivão da câmara e juiz dos órfãos de Olinda, a ele foi confiada por Martim Leitão a fundação da capital da recém-conquistada capitania.[1] Em 2 de agosto de 1585, João Tavares partiu com a quinta expedição colonizadora para a Paraíba, onde chegou no dia 3 do mesmo mês na embocadura do rio Paraíba e se defrontou com um grande número de Potiguaras, afugentando-os para o interior. Pouco depois, encontrou-se com o cacique Pirajibe, grande chefe Tabajara, com quem estabeleceu as pazes entre as duas partes.[1] A partir daí estava fundamentado o alicerce na nova capital da capitania. No dia 5 de agosto batizou o local da povoação, que pouco depois se tornava a cidade com o nome de Nossa Senhora das Neves, atual João Pessoa.[2]

Martim Leitão ao tomar conhecimento da paz firmada e celebrada entre João Tavares e Pirajibe desde 3 de agosto, teve certeza de que estava virtualmente conquistada a Paraíba, pois o que se ia fazer daí por adiante não mais seria tomado pelos ferozes Potiguaras, e por conta disso enviou mais vinte cinco homens para João Tavares.[2]

Diante das férteis terras da Várzea do rio Paraíba, ergueu o engenho Tibiry e mandou plantar cana-de-açúcar.[1]

Referências

  1. a b c Irineu Ferreira Pinto (1977). Datas e notas para a história da Paraíba, Volume 1. [S.l.]: Editora Universitária – UFPB 
  2. a b O Capitão-Mor e o Senhor de Engenho<Instituto Camões>Acesso em 31 de março de 2012.


Precedido por
Frutuoso Barbosa
(capitão-mor)
Governador da Paraíba
1586
Sucedido por
Frutuoso Barbosa
(capitão-mor)
  A Wikipédia tem os portais:
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.