Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Para seu pai, veja João de Castro Canto e Melo.
Armas dos viscondes de Castro, as mesmas das famílias do Canto e de Castro.

João de Castro do Canto e Melo, 2º Visconde de Castro (São Paulo, 1778Porto Alegre, 11 de setembro de 1853) foi um militar e nobre brasileiro.

FamíliaEditar

BiografiaEditar

Seguiu a carreira militar, onde atingiu o posto de Marechal.[2] Assentou praça em 1791, participou da Guerra da Cisplatina, tomando parte nos combates de Alcorta e Laureles. Promovido a Brigadeiro em 1838.

Foi Gentil-Homem da Casa Imperial, Grande do Império, Comendador da Imperial Ordem de São Bento de Avis e da Imperial Ordem de Cristo, Oficial da Imperial Ordem do Cruzeiro e Dignitário da Imperial Ordem da Rosa.[2]

Agraciado com o título nobiliárquico de Visconde com Grandeza por D. Pedro I do Brasil em 12 de Outubro de 1827. Usou as Armas de seu pai, escudo partido, 1.º do Canto e 2.º de Castro de seis arruelas, e timbre de do Canto.[2]

Casamento e descendênciaEditar

Casou com Inocência Laura Vieira de Azambuja, nascida no Rio Grande do Sul em 1780, filha de Manuel Vieira Rodrigues e de sua mulher Patrícia Vieira de Azambuja ou de António Alves Guimarães e de sua mulher Mariana de Jesus de Azambuja, de quem teve três filhos e três filhas.[2]

Referências

  1. "Anuário da Nobreza de Portugal - 1985", Direção de Manuel de Mello Corrêa, Instituto Português de Heráldica, 1.ª Edição, Lisboa, 1985, Tomo II, p. 535
  2. a b c d e "Nobreza de Portugal e do Brasil", Direcção de Afonso Eduardo Martins Zuquete, Editorial Enciclopédia, 2.ª Edição, Lisboa, 1989, Volume Terceiro, p. 594


  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.