Joaquim Bastinhas

Toureiro Português

Joaquim Manuel Carvalho Tenório, conhecido como Joaquim Bastinhas (Elvas, 8 de março de 1956Lisboa, 31 de dezembro de 2018), foi um cavaleiro tauromáquico português.

Joaquim Bastinhas
Nome completo Joaquim Manuel Carvalho Tenório
Outros nomes Joaquín Bastinhas
Nascimento 8 de março de 1956
Elvas, Portugal
Morte 31 de dezembro de 2018 (62 anos)
Lisboa, Portugal
Nacionalidade português
Progenitores Pai: Sebastião Tenório "Bastinhas"
Filho(s) Marcos Tenório "Bastinhas"
Ocupação Cavaleiro tauromáquico

BiografiaEditar

Joaquim Manuel Carvalho Tenório nasceu em 8 de março de 1956, em Elvas (distrito de Portalegre).[1] Filho de Sebastião Tenório, aficionado e cavaleiro amador, de quem herdou o "apelido" artístico Bastinhas.[2][3]

Muito jovem, em 1969, apresentou-se como cavaleiro amador na Monumental do Campo Pequeno.[1] Na década seguinte toureia sobretudo em Espanha e toma a sua prova de cavaleiro praticante a 9 de Setembro de 1979, na praça de toiros de Vila Viçosa.[1] Em 1980 actua pela primeira vez na Praça de Touros de Las Ventas, em Madrid, onde já sobressaíam os seus pares de bandarilhas.[1]

Em 15 de maio de 1983 Joaquim Bastinhas tomou a alternativa de cavaleiro tauromáquico na praça de touros de Évora, na tradicional corrida de concurso de ganadarias, tendo como padrinho José Mestre Baptista e como testemunha João Moura, lidando um touro da ganadaria de Branco Núncio.[1][4]

No ano seguinte, 1984, confirmou este "doutoramento" no Campo Pequeno desta vez tendo João Palha Ribeiro Telles como padrinho e Paulo Caetano como testemunha, lidando touros com ferro coruchense de A. José Teixeira.[1][5] Segundo os dados do então Sindicato Nacional dos Toureiros Portugueses (SNTP), Joaquim Bastinhas seria o cavaleiro português com mais actuações (41) na temporada deste ano.[6]

É possível voltar a encontrar Bastinhas no topo do "escalafón" de 2003 dos associados da SNTP, com um total de 55 actuações.[7]

Para além de terras lusas e espanholas, onde também é conhecido por "Joaquín Bastinhas",[8] o cavaleiro luso já actuou países como França,[9] México,[10] ou Venezuela.[11]

Em 2014 Joaquim Bastinhas foi o líder das actuações com um total de 54, suplantando Luís Rouxinol (52) e Sónia Matias (43).[12]

Em 2015 contava com o números recordistas como o de total de touradas no Campo Pequeno (115) ou de alternativas concedidas (24).[12] Entre os cavaleiros que Joaquim Bastinhas apadrinhou encontram-se nomes como João Carlos Pamplona (1984)[13] e o filho deste Tiago Pamplona (2006),[13] Telo Semedo (1993),[4] Rui Santos (2001),[4] Ana Baptista (2000) com a madrinha Conchita Cintrón,[14] Miguel Duarte (2004),[15] Gaston Santos filho (2007),[5] Tiago Carreiras (2010)[16] ou o seu filho Marcos Tenório Bastinhas (2008).[17]

Joaquim Bastinhas foi ainda padrinho da confirmação de alternativa de Sónia Matias, no Campo Pequeno, em 2006, tendo esta recebido a alternativa seis anos antes, no ano 2000, em Santarém.[18][19]

A 4 de setembro de 2015 foi ferido com gravidade, na sequência de um atropelamento por um veículo agrícola, na sua herdade em Elvas.[20] Interrompeu então a sua carreira voltando às lides em 21 de Julho de 2018 numa corrida realizada no Coliseu Figueirense, na Figueira da Foz.[21][22]

Morreu em 31 de dezembro de 2018, no Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa, devido a uma infeção bacteriana contraída após uma operação ao intestino.[23][24]

DistinçõesEditar

  • Em 2013 recebeu a Medalha de Ouro do Concelho de Elvas.[25]

Referências

  1. a b c d e f Rodrigo Taxa (Março de 2008). «Joaquim Bastinhas 1983-2008 : 25 anos de profissionalismo» (PDF). O Jornal de Coruche (Suplemento Tauromaquia). p. VI(29). Consultado em 22 de novembro de 2018 
  2. «Regresso Importantes». Correio da Manhã. 29 de Outubro de 2004. Consultado em 22 de novembro de 2018. Arquivado do original em 29 de outubro de 2004 
  3. Paula Almeida (29 de Outubro de 2004). «O esplendor do toureio». O Despertar. Consultado em 22 de novembro de 2018. Cópia arquivada em 9 de abril de 2010 
  4. a b c Santos Alonso, José (2005). El rejoneo: origen, evolución y normas (PDF) (em espanhol). San Luis Potosí (México): Universidad Autónoma de San Luis Potosí. p. 277, 278. ISBN 9707050284. OCLC 166274079. Consultado em 24 de novembro de 2018 
  5. a b Maurício do Vale (18 de julho de 2007). «Alternativas e confirmações». Correio da Manhã. Consultado em 22 de novembro de 2018 
  6. «Portugal: el año de más corridas de su história». ABC (em espanhol). Referido como "Joaquín Bastinhas". 26 de novembro de 1984. p. 63. Consultado em 22 de novembro de 2018 
  7. Paulo Beja (27 de Novembro de 2003). «Portugal: el año de más corridas de su história». O Ribatejo. Consultado em 22 de novembro de 2018. Arquivado do original em 18 de dezembro de 2003 
  8. «Bastilhas salió a hombros en la última de la feria de Badajoz». ABC (em espanhol). Referido como "Joaquín Bastinhas". 26 de junho de 1996. p. 89. Consultado em 24 de novembro de 2018 
  9. «Feria de Pâques d'Arles - Cinq oreilles pour les caballeros». Le Parisien (em francês). Referido como "Joaquin Bastinhas". 25 de abril de 2011. Consultado em 24 de novembro de 2018 
  10. Xavier González (4 de maio de 2010). «Efemérides de Feria: La primera de rejones» (em espanhol). Al Toro México. Consultado em 24 de novembro de 2018 
  11. Redacção (12 de janeiro de 2012). «Amplia presencia española en la Feria del Sol de Mérida». Aplausos (em espanhol). Referido como "Joaquín Bastinhas". Consultado em 24 de novembro de 2018 
  12. a b Céu Neves (21 de fevereiro de 2015). «Telles e Bastinhas: mano a mano entre o clássico e o popular». Diário de Notícias. Consultado em 22 de novembro de 2018 
  13. a b Elizabeth Branco (29 de março de 2006). «As Sanjoaninas» (PDF). O Açoreano. Consultado em 22 de novembro de 2018 
  14. «Personalidade do Ano Tauromaquia : Ana Batista». O Mirante. 21 de janeiro de 2016. Consultado em 22 de novembro de 2018 
  15. «Espectáculo agradável». Correio da Manhã. 25 de maio de 2004. Consultado em 22 de novembro de 2018 
  16. Joaquim Tapada (8 de maio de 2010). «Noite serena para Tiago Carreiras». Correio da Manhã. Consultado em 22 de novembro de 2018. Arquivado do original em 10 de maio de 2010 
  17. «Marcos Tenório Bastinhas cumpre 9 anos de alternativa». Rádio Elvas. 11 de julho de 2017. Consultado em 22 de novembro de 2018 
  18. «Caminhos de verdade e mentira». Correio da Manhã. 2 de agosto de 2006. Consultado em 24 de novembro de 2018 
  19. Jean-Marc Flipo (29 de julho de 2013). «Le Portugal dans les arènes». Sud Ouest (em francês). Consultado em 24 de novembro de 2018 
  20. Agência Lusa; Sol (4 de setembro de 2015). «Estado de saúde de Joaquim Bastinhas é grave». Sol. Consultado em 5 de setembro de 2015. Arquivado do original em 24 de setembro de 2015  |wayb= e |arquivodata= redundantes (ajuda); |wayb= e |arquivourl= redundantes (ajuda)
  21. Joana Petiz (20 de julho de 2018). «O regresso de Bastinhas: "Tive fé. Sempre acreditei que voltaria às arenas"». Diário de Notícias. Consultado em 22 de novembro de 2018 
  22. «21 de Julho, Figueira da Foz: A reaparição de Joaquim Bastinhas». TauroNews. 21 de julho de 2018. Consultado em 22 de novembro de 2018 
  23. Pedro Sousa Tavares (31 de dezembro de 2018). «Morreu o cavaleiro Joaquim Bastinhas». Diário de Notícias. Consultado em 1 de janeiro de 2019 
  24. «Morreu o cavaleiro tauromáquico Joaquim Bastinhas». Jornal de Notícias. 31 de dezembro de 2018. Consultado em 1 de janeiro de 2019 
  25. «Elvas: Município entregou Medalhas de Ouro a Bastinhas, Bombeiros e APPACDM». Rádio Campanário. 26 de setembro de 2013. Consultado em 22 de novembro de 2018 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.