Abrir menu principal
José Ferreira de Lacerda

José Ferreira de Lacerda (Monte Real, Leiria, 23 de Abril de 1881Monte Real, Leiria, 20 de Setembro de 1971) foi um sacerdote e jornalista português.

Figura polémica, mesmo dentro dos meios eclesiásticos, destacou-se não apenas como sacerdote, mas também como jornalista e cidadão empenhado em causas públicas e políticas.

Capelão militar voluntário na Flandres, onde o Corpo Expedicionário Português combateu na Batalha de La Lys, foi responsável por um conjunto de crónicas, além de um conciso diário onde relata a sua vivência de padre e de homem na guerra. Publicadas sob o título 31 Crónicas da Guerra – Campanha da Flandres, esses textos constituem um testemunho único da participação portuguesa no conflito, sem a interferência da censura da Primeira República[1].

Fundou em 7 de Outubro de 1914, o jornal O Mensageiro[1], que é hoje o mais antigo semanário do Distrito de Leiria.

De assinalar ainda na sua biografia, o facto de, em 19 de Outubro de 1917, ter interrogado Lúcia de Jesus dos Santos, Francisco e Jacinta Marto, os três pastorinhos que protagonizaram as Aparições de Fátima (DCF-I, docs. 47, p. 334-339 (Jacinta); 345-348 (Francisco); doc. 52, p- 364-365 (Jacinta e Francisco)[2].

ReferênciasEditar

  • FERREIRA, Ambrósio, "O Padre Lacerda - Reitor dos Milagres - 1881-1971", Folheto Edições & Design, Leiria, 2005
  • SOUSA, João Tiago, "O Cónego José Ferreira de Lacerda - A Assistência Religiosa na Flandres", Folheto Edições & Design, Leiria, 2006

Ligações externasEditar

  • «O Mensageiro». Consultado em 26 de abril de 2019. Arquivado do original em 30 de março de 2008