José Vicente Barbosa du Bocage

zoólogo, escritor e politico português e nascido a 02 Maio 1823

José Vicente Barbosa du Bocage (Funchal, 2 de Maio de 1823Lisboa, 3 de novembro de 1907) foi um zoólogo e político português.

José Vicente Barbosa du Bocage
Nascimento 2 de maio de 1823
Funchal
Morte 3 de novembro de 1907 (84 anos)
Lisboa
Cidadania Portugal
Progenitores
  • João José Barbosa du Bocage
  • Josefa Teresa Pestana
Irmão(s) João Barbosa du Bocage
Alma mater
Ocupação zoólogo, político, escritor, naturalista

Foi curador de zoologia do Museu de História Natural de Lisboa. Publicou extensa obra sobre mamíferos, aves e peixes. Na década de 1880 foi Ministro da Marinha e mais tarde Ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal. Por decreto governamental de 10 de Abril de 1905 a secção de zoologia do Museu Nacional de Lisboa foi nomeada como "Museu José Vicente Barbosa du Bocage" em sua honra.

Bocage estudou na Universidade de Coimbra de 1839 a 1846. Tornou-se professor de Zoologia na Universidade de Lisboa em 1851, onde ensinou por mais de 30 anos. Em 1858, tornou-se director científico e curador de Zoologia do Museu de História Natural da Escola Politécnica.

O seu trabalho no Museu consistia em adquirir, descrever e coordenar colecções, muitas das quais provinham das colónias portuguesas em África, como Angola e Moçambique, enviadas por naturalistas como José Alberto de Oliveira Anchieta (1832-1897). Com este propósito, Bocage criou procedimentos padrões para a colecção, preparação e envio de espécimenes para o Museu no seu livro "Instrucções Practicas sobre o Modo de Colligir, Preparar e Remetter Productos Zoológicos para o Museu de Lisboa" (1862). Em 1860 conseguiu a devolução de algumas colecções que tinham sido removidas do Museu durante as invasões napoleónicas de Portugal, que incluíram espécimenes preciosos recolhidos pelo naturalista francês Étienne Geoffroy Saint-Hilaire (1772-1844) no Brasil.

Em 1875 foi eleito Vice-Presidente da Academia Real das Ciências de Lisboa. Reformou-se das actividades educacionais e científicas em 1880, tendo permanecido director do Museu até decidir dedicar o resto da sua vida à política, primeiro como Ministro da Marinha e Possessões Ultramarinas e mais tarde como Ministro dos Negócios Estrangeiros, de 1883 a 1886.

Bocage publicou mais de 200 artigos taxonómicos sobre mamíferos, aves, répteis, anfíbios, peixes e muitos outros. Foi responsável pela identificação de muitas novas espécies, que nomeeou de acordo com o naturalista que os descobriu (por exemplo, muitas novas espécies receberam a designação de anchietae em homenagem a José Alberto de Oliveira Anchieta).

José Vicente era primo em segundo grau do poeta Manuel Maria Barbosa du Bocage (1765-1805).

Obras seleccionadasEditar

  • "A ornitologia dos Açores", Jorn. Scien. Math. Phys. Natur 1: 89-92, 1866.
  • "Natural history of the Azores by F. Du Cane Godman, London 1870", Jorn. Scien. Math. Phys. Natur 4: 279-280, 1873.
  • Aves das possessões portuguesas d'África occidental que existem no Museu de Lisboa, da 1ª à 24ª lista, 1868 a 1882
  • Lista dos répteis das possessões portuguesas d'África occidental que existem no Museu de Lisboa, 1866
  • Notice sur un batracien nouveau du Portugal, 1864
  • Diagnose de algumas espécies inéditas da família Squalidae que frequentam os nossos mares, 1864
  • Peixes plagiostomos, 1866
  • Ornithologie d'Angola, 1881 and 1877
  • Herpethologie d'Angola et du Congo, 1895.

Referências geraisEditar

  • Almaça, C.,1987. A Zoologia e a Antropologia na Escola Politécnica e na Faculdade de Ciências (até 1983). In: Fac.Ciências da Univ.Lisboa. Passado/Presente e Perspectivas Futuras, 150º aniversário da Escola Politécnica, 75º aniv.Fac. Ciências, 293-312.
  • Burnay E., 1903. Comemorações Sociaes – O conselheiro Barboza du Bocage. Boletim da Sociedade de Geographia de Lisboa, 21ª. Série, nº7:245-253.
  • Osório, B., 1915. Elogio Histórico do Illustre Naturalista e Professor J.V.Barboza du Bocage. Memórias do Museu Bocage: 1-42

Ligações externasEditar