Abrir menu principal

BiografiaEditar

Infância e juventudeEditar

A Wikipédia possui o
Portal de Biografias

Nasceu em Budapeste a 22 de Outubro de 1905 tendo estudado no Conservatório da cidade. Em 1926 é nomeado maestro assistente da orquestra da Ópera Nacional.

BerlimEditar

Dois anos depois, em 1929, é-lhe concedida uma bolsa para continuar os seus estudos em Berlim, onde colabora com Hanns Eisler e conhece, entre outros, Bertolt Brecht e Kurt Weill. Após ter dirigido a orquestra da Ópera de Berlim, junta-se ao teatro ambulante de Bertolt Brecht, vindo-se a instalar em Paris em 1933.

ParisEditar

Na capital francesa inicia uma intensa actividade de compositor criando, nomeadamente, mais de 80 músicas em colaboração com Jacques Prévert. No pós-guerra a sua popularidade aumenta ao ser cantado por nomes como Yves Montand ou Juliette Gréco, que imortalizariam canções como Barbara ou Les Feuilles mortes.

Em 1949 obtém a nacionalidade francesa e em 1951 recebe o prémio para a melhor música do Festival de Cannes, pelo filme Juliette ou La Clé des Songes.

Em 1956, recebe um novo prémio, desta vez o Grande Prémio do Disco com a canção Inventaire.

A sua actividade é bastante diversificada escrevendo música de câmara e de orquestra, oratórios, óperas, ballets, coros. Música textos ou peças de Raymond Queneau, Jean-Paul Sartre e Aragon entre outros.

No cinema compôs músicas para mais de 100 filmes tendo sido um colaborador assíduo em várias obras de de Renoir.

Vem a falecer em La Roche-Guyon em 7 de Agosto de 1969.

ObraEditar

CançõesEditar

Música de FilmesEditar

BibliografiaEditar

  • Maurice Fleuret, Kosma Joseph, 1905-1969: un homme, un musicien, Paris, La Revue musicale, 1989

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre música é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.