Julio Jiménez

ciclista espanhol
(Redirecionado de Julio Jiménez Muñoz)


Julio Jiménez Muñoz (Ávila, 28 de outubro de 1934), apelidado O Relojoeiro de Ávila, foi um ciclista espanhol profissional entre 1959 e 1969, durante os quais conseguiu 29 vitórias, e destacam 5 vitórias de etapa no Tour de France, 4 vitórias de etapa no Giro d'Italia e 3 vitórias de etapa na Volta a Espanha. Sendo um grande escalador, conquistou em 3 ocasiões o Grande Prêmio de Montanha na Volta e no Tour.

Julio Jiménez
Julio Jiménez 1969 Ajman stamp.jpg
Informação pessoal
Nome nativo Julho Jiménez Muñoz
Nascimento 28 de outubro de 1934
Ávila
Cidadania Flag of Spain.svg Espanha
Ocupação Ciclista desportivo (d)Visualizar e editar dados no Wikidata
Informação equipa
Desporto Ciclismo
Disciplina Estrada
Função EscaladorVisualizar e editar dados no Wikidata
Equipas profissionais
1959
19601961
1962
1963
19641965
1966

19671968
1969
Bilbao-Goyoaga
Catigene
Faema
Faema-Flandria
KAS-Kaskol
Ford France-Hutchinson e KAS-Kaskol
Bic
Eliolona
Maiores vitórias
GV - Maillots complementares e etapas:

Giro d'Italia:
4 etapas
Tour de France:
Classificação da montanha classificação de montanha (1965, 1966 e 1967)
5 etapas
Volta a Espanha:
Classificação da montanha classificação de montanha (1963, 1964 e 1965)
3 etapas

Estatísticas
Julio Jiménez no ProCyclingStats

ComeçosEditar

Nascido em Ávila,[1] começou a participar desde muito jovem em competições ciclistas, sempre destacando na montanha, e competindo em seu tempo livre enquanto trabalhava como aprendiz de relojoeiro, o qual lhe valeu a sua alcunha. No entanto, não passou a profissionais até aos 25 anos, e não começou a destacar até 1960, ano no que terminou 3.º na Subida a Arrate e conseguiu uma vitória de etapa na Volta à Catalunha.[2]

 
Julio Jiménez, 1966

TrajectóriaEditar

Em 1962 alinhou pela equipa belga Faema, onde tinha corrido anteriormente Bahamontes, e começou a abrir no panorama internacional. Nesse mesmo ano proclama-se campeão da Espanha de montanha, depois de enfrentar-se em solitário a toda a equipa Kas.[3] A falta de liderança no conjunto belga levou-lhe a alinhar na equipa Kas em 1964. Baixo as ordens de Langarica, Jiménez esteve a ponto de ganhar a Volta a Espanha, mas o seu mau rendimento contrarrelógio impediu-lho e só pôde ser segundo, por trás de Raymond Poulidor. Estreiou no Tour com 30 anos e conseguiu duas etapas, um segundo posto na classificação de montanha, por trás de Bahamontes e a sétima praça na classificação geral.[3]

Em 1965 conseguiu a vitória na classificação da montanha tanto da Volta a Espanha como do Tour de France. Ao terminar a temporada, foi recrutado pela equipa de Jacques Anquetil, com o qual forjou uma grande amizade.[4]

No cumeEditar

1966 foi provavelmente o seu melhor ano como ciclista. Foi ao Giro d'Italia nas fileiras da equipa Ford, e fez-se com a maglia rosa na 2.ª etapa. Foi líder da carreira durante onze dias, mas ao final só pôde terminar 4.º na geral e 2.º na classificação de montanha. Segundo conta o próprio Julio, "No Giro, no ano que fui de líder durante 11 dias, Anquetil me disse que deixasse a maglia rosa para que controlassem outras equipas e depois a recuperar. Não lhe fiz caso e me arrependi porque por isso perdi a carreira".[4] Ao Tour foi como gregário de luxo de Anquetil, no entanto, uma vez que o normando tinha abandonado a carreira por doença, se viu às ordens do seu colega de equipa Lucien Aimar, muito melhor situado na geral, e à posterior vencedor da ronda gala.

Tour de FranceEditar

Em 1967 Jiménez fixou-se como objectivo o Tour de France, mas a mudança de regulamento, que voltava a instaurar a participação por selecções nacionais em lugar de por equipas, não lhe permitiu mais que terminar em 2.ª posição, por trás do francês Roger Pingeon.[2]

A partir de 1968 passou a ser um importante gregário da selecção espanhola e em 1969 retirou-se do mundo profissional.

BiografiaEditar

Em setembro de 2004 foi publicada a sua biografia em Ávila aproveitando a chegada da Volta a Espanha.[5]

PalmarésEditar

Resultados em Grandes Voltas e Campeonato do MundoEditar

Carreira 1961 1962 1963 1964 1965 1966 1967 1968 1969
Giro d'Italia - - - - - 4.º - 11.º 36.º
Tour de France - - - 7.º 23.º 13.º 2.º 30.º -
Volta a Espanha 36.º 46.º 23.º 5.º 34.º - 20.º - -
Mundial em Estrada   - - - - - - - - -

BibliografiaEditar

  • Ouses, Juan (2004). Julio Jiménez, el halcón de las murallas. [S.l.]: Zyo. 240 páginas. ISBN 978-84-609-2105-9 

ReferênciasEditar

  1. Volta a Espanha. «Julio Jiménez: "O relojero de Ávila"». Consultado em 22 de julho de 2013. Cópia arquivada em 16 de agosto de 2007 
  2. a b «2004: XI Prova Cicloturista Internacional Pedro Delgado. Julio Jimenez». Marca. 2004. Consultado em 26 de outubro de 2008. Cópia arquivada em 27 de agosto de 2008 
  3. a b J. Gómez Peña (26 de julho de 2008). «O clã dos abulenses». O Correio Digital. Consultado em 26 de outubro de 2008 
  4. a b EFE (15 de novembro de 2007). «Vinte anos sem Jacques Anquetil». www.ciclo21.com. Consultado em 26 de outubro de 2008 
  5. Chema Bermejo (14 de setembro de 2004). «"O halcón de la muralla": a biografia de Julio Jiménez». Diário As. Consultado em 26 de outubro de 2008 

Ligações externasEditar