Abrir menu principal

Junde de Filastine

جند الأردن‎
Junde de Filistine
Junde do(a) Califado Omíada, Abássida e Fatímida
Anos 660/680 - final do século XI

Syria in the 9th century-pt.svg
Síria e Palestina durante o século IX
Capital Lida
Ramla
Jerusalém

Período Idade Média
Anos 660/680 Palestina Prima
Final do século XI Conquista pelo Império Seljúcida


Junde de Filastine (em árabe: جند فلسطين‎; transl.: Jund Filastin , lit. "distrito militar da Palestina") foi um dos distritos militares do Califado Omíada e Abássida na Síria organizado logo após a conquista muçulmana do Levante nos anos 630.

HistóriaEditar

Segundo al-Baladuri, as principais cidades do distrito, após sua conquista pelo Califado Ortodoxo, eram Gaza, Sebastia, Nablus, Cesareia, Lida, Ibna, Imwas, Jafa, Rafa e Bete-Jibrim. No início, sob os primeiros califas omíadas, Lida serviu como capital distrital. Após o califa Solimão ibne Abdal Malique fundar a cidade vizinha de Ramla, designou-a como capital e muitos dos habitantes de Lida foram forçados a assentarem-se ali.[1] No século IX, durante o governo abássida, o Junde de Filistine foi o mais fértil dos distritos da Síria, e conteve ao menos 20 mesquitas, apesar de seu pequeno tamanho.[2]

As tribos árabes que assentaram-se no Junde de Filistine após a conquista muçulmana foram os lacmidas, cinditas, Cais, Amela, Judam e Cinana; pelo tempo da conquista árabe, a região foi habitado principalmente por camponeses cristão miafisita falantes de aramaico. A população da região não tornou-se predominantemente muçulmana e árabe identitariamente até vários séculos após a conquista. Em sua maior extensão, o Junde de Filistine estendeu-se de Rafa no sul a Lajjun ao norte, e da costa do mar Mediterrâneo bem a leste na porção sul do rio Jordão. As montanhas do Edom, a cidade de Zoar, e o extremo sul do mar Morto pertenciam ao distrito. Contudo, a Galileia foi excluída, sendo parte do Junde de Urdune no norte.[1]

Após o Califado Fatímida conquistar o distrito dos abássidas, Jerusalém posteriormente tornou-se a capital, e as cidades principais eram Ascalão, Ramla, Gaza, Arçúfe (Apolônia da Palestina, Cesareia, Jafa, Jericó, Nablus, Bete-Jibrim e Amã.[1] O distrito continuou a existir de alguma forma até as invasões pelo Império Seljúcida e as cruzadas do final do século XI.

Referências

  1. a b c Le Strange 1890, p. 25-30.
  2. Le Strange 1890, p. 28.

BibliografiaEditar

  • Le Strange, Guy (1890). Palestine Under the Moslems: A Description of Syria and the Holy Land from A.D. 650 to 1500. Londres: Committee of the Palestine Exploration Fund. OCLC 1004386