Kamehameha II

Kamehameha II, Rei do Havaí (1797-1824) foi o segundo rei do Reino do Havaí. Nasceu como Lihuliho (que significa brilhante em havaiano), foi o primogênito de Kamehameha I e sua esposa de mais alta posição, a Rainha Keopuolani, foi educado como herdeiro do trono desde os sete anos.

Kamehameha II
Rei das Ilhas Havaianas
Rei do Havaí
Reinado 20 de maio de 1819
a 14 de julho de 1824
Antecessor(a) Kamehameha I
Sucessor(a) Kamehameha III
Regente Kaahumanu
 
Esposas Kamāmalu
Kaʻahumanu II
Kaʻahumanu III
Kalani-Pauahi Pauli
Keahikuni-i-Kekauʻōnohi
Casa Kamehameha
Nome completo Kalani Kaleiʻaimoku o Kaiwikapu o Laʻamea i Kauikawekiu Ahilapalapa Kealiʻi Kauinamoku o Kahekili Kalaninui i Mamao ʻIolani i Ka Liholiho
Nascimento 1797
  Hilo, Havaí
Morte 14 de julho de 1824 (27 anos)
  Hotel Caledonia, Londres, Inglaterra, Reino Unido
Enterro Mausoléu Real do Havaí
Pai Kamehameha I
Mãe Keopuolani
Assinatura Assinatura de Kamehameha II
Brasão

Lihuliho ascendeu ao trono quando Kamehameha I morreu em maio de 1819, mas entre outras condições, ele foi forçado a desempenhar um papel meramente cerimonial, deixando o poder administrativo nas mãos de Kaahumanu, a esposa favorita de seu pai, a quem foi concedido o título de Kuhina Nui, aproximadamente equivalente a um primeiro-ministro.

Kamehameha II é recordado sobre tudo por decretar a abolição do antigo sistema de leis religiosas (kapu), seis meses depois de ascender ao trono. Em seu reinado, houve também a chegada dos primeiros missionários cristãos às ilhas havaianas.

Em novembro de 1823, Kamehameha II viajou com sua esposa a rainha para Londres, com a intenção de concluir as negociações de uma aliança entre o Havaí e Reino Unido. Durante a viagem, em fevereiro de 1824, eles desembarcaram no Rio de Janeiro onde se encontraram com o imperador D. Pedro I do Brasil. O imperador presenteou Kamehameha II com uma espada cerimonial, e como agradecimento por este regalo lhe deu um valioso manto, feito de penas de aves tropicais raras, que foi destruído no incêndio que atingiu o Museu Nacional do Brasil em 2018.[1] No entanto, antes de encontrar-se com o rei Jorge IV, ele e sua consorte, contraíram sarampo, contra o qual não foram imunizados. Kamehameha II faleceu a 5 de julho de 1824. Ele foi sucedido por seu irmão mais novo, Kauikeaouli, que se tornou Kamehameha III.[2]

Referências

  1. Adrienne L. Kaeppler (1978). «"L'Aigle" and HMS "Blonde": The Use of History in the Study of Ethnography». Hawaiian Journal of History. 12. Hawaii Historical Society. pp. 28–44 
  2. Royal Ark

Ver tambémEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Kamehameha II