Katyavala Bwila I

Katyavala Bwila I, ou simplesmente Katyavala I (Reino Lunda, c. 1680 - Reino Bailundo, c. 1720), foi o primeiro Soma Inene do Reino Bailundo, sendo portanto fundador do país Bailundo, a maior de todas as nações ovimbundo.

O seu nome é incerto, já que "Katyavala" pode significar "soberano"[1] e "Bwila" como "povos que vão", sendo talvez um significado de "rei dos povos que vagavam",[2] numa referência à sua política de união dos povos sem líder em torno de um rei centralizador.[1]

BiografiaEditar

Seu local de nascimento é incerto, por vezes dado como nascido no Reino de Cassange e outras vezes como no Reino Lunda; é certo, porém, que nasceu nas cercanias do ano de 1680, sendo membro de um dos clãs semi-nômades de caçadores e pastores bangalas (ou imbangalas), que viviam migrando entre as terras desses reinos e os planaltos mais ao sul.[1]

Na idade adulta era considerado o sucessor natural de seu pai na liderança do clã, quando, por divergências na condução de um ritual de sacrifício de animais,[3] entrou em forte contenda com seu patriarca, fato que obrigou-o a fugir da região do Humbe, onde seu clã havia se assentado, primeiramente para o Cuanza Norte, depois para a região de Halavala.[1]

Na região de Halavala torna-se, nas proximidades do ano de 1700, o idealizador da centralização política de cinco ombalas (cidades/aldeias) ovimbundas: Halã-Vala, Quiaca, Calique, Andulo e Vilé. Torna-se Soma Inene (rei), e assenta seu poder na ombala de Halã-Vala (atual cidade de Bailundo), fazendo dela sua capital. Estava assim formado o Reino Bailundo.[1]

Sua visão unificadora dos povos do Planalto Central de Angola, numa tentativa de contrapor o avanço da influência do Império Colonial Português,[3] o coloca como um dos grandes estadistas da história dos povos de Angola.[1]

Faleceu nas cercanias do ano de 1720, sendo substituído por seu filho, Jahulu I. Foi enterrado no monte Halavala.[4]

HomenagensEditar

O campus da Universidade Agostinho Neto de Benguela, quando foi elevado a universidade, ganhou o nome de Universidade Katyavala Bwila.

Referências

  1. a b c d e f Sungo, Marino Leopoldo Manuel. O reino do Mbalundu: identidade e soberania política no contexto do estado nacional angolano atual. Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, Florianópolis, 2015.
  2. Smith, Edwin W. (1920). The Ila-speaking people of Northern Rhodesia 1 ed. Toronto: Macmillan and CO., Limited 
  3. a b Ceita, Constança do Nascimento da Rosa Ferreira de. Silva Porto na África Central – VIYE / ANGOLA: história social e transcultural de um sertanejo (1839-1890). Tese de Doutoramento. Universidade Nova de Lisboa, Departamento de Estudos Portugueses, 2015.
  4. Huambo: Historial do reino do Bailundo contado aos Jovens de Cabinda. Portal Angop. 10 de outubro de 2014.