Klaus Clusius

professor académico alemão

Klaus Paul Alfred Clusius (Breslávia, 19 de março de 1903Zurique, 28 de maio de 1963) foi um químico alemão.

Klaus Clusius
Nascimento 19 de março de 1903
Breslávia
Morte 28 de maio de 1963 (60 anos)
Zurique
Residência Suíça
Sepultamento Berlim
Nacionalidade alemão
Cidadania Alemanha
Alma mater Universidade Técnica de Breslávia
Ocupação químico, professor universitário, físico nuclear
Prêmios Prêmio Marcel Benoist (1958)
Empregador Universidade Nacional da Colômbia, Universidade de Zurique, Universidade de Würzburgo
Instituições Universidade de Würzburgo, Universidade de Munique, Universidade de Zurique
Campo(s) química
Tese 1928

VidaEditar

Clusius estudou química na Universidade Técnica de Breslávia, onde obteve o doutorado em 1928, orientado por Rudolf Suhrmann.[1] De 1926 a 1929 foi assistente de Arnold Eucken na mesma universidade.

De 1929 a 1930 foi bolsista da Fundação Rockefeller na Universidade de Oxford e na Universidade de Leida. Em 1930 obteve a habilitação na Universidade de Göttingen. De 1934 a 1936 foi professor extraordinário de química física na Universidade de Würzburgo. De 1936 a 1947 foi professor da Universidade de Munique, e ate 1963 foi professor da Universidade de Zurique.

Na segunda reunião do grupo de trabalho do projeto de energia nuclear alemão do Reichsforschungsrat em 1942, palestrou sobre o enriquecimento de isótopos de urânio.

Clusius realizou pesquisas fundamentais sobre a cinética das reações, em especial sobre reações químicas em cadeia, bem como sobre mudança de fase dos materiais e suas propriedades a baixas temperaturas. Em 1938 desenvolveu em parceria com Gerhard Dickel um procedimento para separação isotópica e seu enriquecimento por termoforese (tubo separador de Clusius e Dickel). Nesta época trabalhou também sobre a história da química e da física.

ConquistasEditar

Clusius foi diversas vezes reconhecido:

PublicaçõesEditar

  • Flüssiger Wasserstoff. Klaus Clusius. Vierteljahrsschrift d. Naturforschenden Gesellschaft in Zürich. Jg. 100, Beih. 2. 1956
  • Klaus Clusius, Gerhard Dickel: Neues Verfahren zur Gasentmischung und Isotopentrennung. Die Naturwissenschaften 26 (1938) S. 546
  • Klaus Clusius, Gerhard Dickel: Das Trennrohr. - I. Grundlagen eines neuen Verfahrens zur Gasentmischung und Isotropentrennung durch Thermodiffusion. Zeitschrift für physikalische Chemie B 44 (1939) S. 397 - 450
  • Klaus Clusius, Gerhard Dickel: Das Trennrohr. - II. Trennung der Chlorisotope. Zeitschrift für physikalische Chemie B 44 (1939) S. 451 - 473

Referências

  1. Louis Fieser, Mary Fieser: Organische Chemie, Verlag Chemie Weinheim, 2. Auflage, 1972, S. 872, ISBN 3-527-25075-1.

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre um(a) químico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.