Abrir menu principal

Monegasco (dialeto)

(Redirecionado de Língua monegasca)
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Monegasco (munegascu)
Falado em: Mónaco
Total de falantes: 35.657 (2006)
Família: Indo-europeia
 Itálica
  Rômanica
   Ítalo-ocidental
    Ocidental
     Galo-ibérica
      Galo-românica
       Galo-itálica
        Lígure
         Monegasco
Estatuto oficial
Língua oficial de: Principado do Mónaco
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: roa
ISO 639-3: lij
Placa com o nome da rua em francês e monegasco.

O monegasco (munegascu) é um dialeto da língua lígure falado no Principado do Mónaco.

Apesar de atualmente no Mónaco se falar quase exclusivamente o francês, o monegasco é o dialeto autóctone do principado. Esse dialeto data do século XIII, da época em que o Mónaco passou ao controle de Génova. Na verdade, é uma variação do dialeto genovês. Tem raízes provençais e lígures e aproximadamente 30% do léxico é de origem occitana e 60% de origem lígure. O restante é emprestado do italiano e do francês. O monegasco está muito próximo do dialeto lígure ocidental de Ventimiglia, chamado intemélio, e diferencia-se bastante do dialeto de Génova. O melhor estudo linguístico sobre o monegasco foi feito pelo filólogo francês Raymond Arveiller durante as décadas de 1940 e de 1950 (Étude sur le parler de Monaco Comité National des Traditions Monégasques. Mónaco 1967).

Índice

ClassificaçãoEditar

Formando uma parte do continuum de dialetos das línguas românicas ocidentais, O Monegasco compartilha muitos recursos com a variedade da língua Lígure falado em Gênova, mas difere de seus dialetos vizinhos Intemelio e Mentonasc. Foi parcialmente influenciado pelo Niçardo Occitano. O occitano contemporâneo é também tradicionalmente falado em algumas partes do Mônaco, além de monegasco.

O monegasco, juntamente com todas as línguas da Ligúria, é derivado diretamente das línguas do norte da Itália da Idade Média, e tem alguma influência no vocabulário, gramática e sintaxe das línguas francesas e relacionadas ao galo-românico.

Antes da anexação do [Condado de Nice]] à França em 1860, os [Nizzardo Italianos]] falavam um dialeto muito parecido com o monegasco..[1]

FalantesEditar

É falado em adição a Francês pelos Monégasques. Como os monegascos são apenas uma minoria em Mônaco, o Monégasque foi ameaçado de extinção na década de 1970. No entanto, a língua está sendo ensinada nas escolas, e sua continuidade é considerada garantida. Na parte antiga de Mônaco, as placas de rua são marcadas com monegasco além do francês.

O monegasco foi de uso geral como língua oral no Principado até à década de 1870, e após isso interrompeu-se rapidamente a sua transmissão intergeracional e foi substituído pelo francês. No principio da década de 1970 estava totalmente extinto o uso oral. O ensino obrigatório nas escolas do Mónaco permitiu reavivar o seu uso, embora bastante restrito (algumas publicações literárias, usos cerimoniais). A língua é ate hoje usada em casos raros pelas pessoas mais idosas e vem sendo ensinada nas escolas primárias; o uso social desapareceu no começo do século XX, mas ainda assim é considerada língua nacional. Não é idioma oficial, pois o único idioma oficial do Mónaco é o francês, falado pela larga maioria da população. O italiano também tem bastante uso e outros idiomas são falados minoritariamente, por residentes e visitantes.

Teve uma modesta influência, provavelmente lexical, da língua occitana, por causa de uma forte imigração dos occitanos, sobretudo de Rocca. Atualmente é falado por 17% dos monegascos.

Relação com o italianoEditar

 
Mônaco e Menton constituíram a área do extremo oeste da República de Gênova (demarcada em verde) em 1664.

O padrão italiano, que é relacionado ao Monégasque, é também um dos principais idiomas em Mônaco. Os cidadãos italianos representam cerca de 20% dos 35.000 residentes permanentes do Mónaco. O italiano era a língua oficial do Mónaco quando era um Protectorado do Reino da Sardenha, de 1814 a 1861, deixando um legado em algumas palavras do monegasco..[2] De fato, por muito tempo após a Renascença, Mônaco era a parte mais ocidental da costa mediterrânea da República de Gênova..

Durante a ocupação fascista em 1942-43, o Principado de Mônaco foi incorporado à Itália e o “Monégasque” foi novamente considerado um dialeto italiano. Depois da Segunda Guerra Mundial havia cerca de 10 mil italianos em Monte Carlo, e alguns deles (descendentes dos Nizzardo Italianos - seguidores de Giuseppe Garibaldi) que foram forçados a se mudar de Nice para o Reino da Itália (1861–1946) depois de 1861 até falava monegasco fluentemente

OrtografiaEditar

A ortografia monegasca em geral segue uma estrutura similar ao das línguas francesa e italiana, com as seguintes excepções:

  • o ü é pronunciado como o francês u ou o alemão ü;
  • o œ é pronunciado como o francês é ou como o ligúrico œ (ou ö), mas não como o francês œ em bœuf;
  • o ç é pronunciado como em francês, catalão ou português (/s/): tradiçiùn vem do latino traditio(nem) e não do italiano tradizione.

O alfabeto latino usado pela língua se compõe de:

  • as cinco vogais tradicionais, mais œ, ü e mais ditongos terminados por n.
  • as consoantes todas, exceto H, K, X, Y. Usam-se as formas C(i), G(i), Sc(i), Gh, Gli,

Amostra de textoEditar

Despoei tugiù sciü d'u nostru paise
Se ride au ventu, u meme pavayùn

Despoei tugiù a curù russa e gianca
E stà l'emblema, d'a nostra libertà

Grandi e i piciui, l'an sempre respetà

Ave Maria em Monegasco</ref>

Ave Maria,

Tüta de graçia
u Signù è cun tü
si benedëta tra tüt'ë done
e Gesü u to Fiyu è benejiu.

Santa Maria, maire de Diu,
prega per nùi, pecatùi
aùra e à l'ura d'a nostra morte

AMEN. (Che sice cusci.)

NotasEditar

Ligações externasEditar

BibliografiaEditar

  • Gunet, Armand (2003). Le Grand Lexique Créole De l'Ile de la Réunion. Azalées Éditions. ISBN 2-913158-52-8.


  Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.