Abrir menu principal
Lyrio Panicali
Nascimento 26 de junho de 1906
Queluz
Morte 29 de novembro de 1984 (78 anos)
Niterói
Cidadania Brasil
Ocupação pianista, arranjo, compositor

Lyrio Panicalli (Queluz, 26 de junho de 1906Niterói, 29 de novembro de 1984) foi um maestro, arranjador e pianista brasileiro. Foi ainda diretor musical de vários artistas, entre eles Tito Madi, Elton Medeiros, Agnaldo Timóteo e Raulzito e os Panteras.[1]

Lyrio teve o seu auge na Era de Ouro da Rádio Nacional do Rio de Janeiro. Trabalhando na Companhia Negra de Revistas, no início da década de 1920, desenvolveu carreira de compositor, arranjador e regente, trabalhando além do rádio, no disco e posteriormente na televisão.[2].

Algumas de suas obras:[3]

– “Magia” (Lyrio Panicali/Raimundo Lopes) # Lyrio Panicali e Orquestra.

– “Promessa” (Custódio Mesquita/Evaldo Rui) # Lyrio Panicali e sua Orquestra, 1972.

– “Valsa de uma cidade” (Antônio Maria/Ismael Neto) # Lyrio Panicali e sua Orquestra, 1972.

Foi autor também da música do Hino Popular do Fluminense Football Club em parceria com o autor da letra, Noel Rosa.[4]

Teve três filhos, Gilberto Panicali, compositor, Nelson, pianista, e Antonio Roberto, engenheiro eletrônico e professor universitário.[5]

Referências

  1. «Discurso Câmara dos Deputados - aniversário de Queluz SP» 
  2. Laura Macedo (29 de novembro de 2013). «O grande Maestro Lyrio Panicali». Consultado em 11 de julho de 2019 
  3. Laura Macedo (29 de novembro de 2013). «O grande Maestro Lyrio Panicali». Consultado em 11 de julho de 2019 
  4. Laércio Becker (19 de fevereiro de 2012). «Futebol e Carnaval (final)». Site Literatura na Arquibancada. Consultado em 11 de julho de 2019 
  5. «Discurso Câmara dos Deputados - aniversário de Queluz SP» 

Ligações externasEditar