Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde Agosto de 2013). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Laboratório de bioquímica.

Laboratório é uma sala ou espaço físico devidamente equipado com instrumentos de medida próprios para a realização de experimentos e pesquisas científicas[1] [2] diversas, dependendo do ramo da ciência para o qual foi planejado.

A importância do laboratório na investigação ou escala industrial em qualquer de suas especialidades, seja química, dimensional, elétrica, biológica, baseia-se no exercício de suas atividades sob condições ambientais controladas e normatizadas, de modo a assegurar que não ocorram influências estranhas que alterem o resultado do experimento ou medição e, ainda, de modo a garantir que o experimento seja repetível em outro laboratório e obtenha o mesmo resultado.[3]

Índice

Riscos em laboratório de saúdeEditar

A realização de experiências por meio de cálculos, medições e análises químicas, físicas e biológicas exigem controle e precisão alcançáveis apenas em espaço e ambiente estruturados para tal, de acordo com normas técnicas estabelecidas por lei. Essas atividades envolvem riscos como o biológico, por exemplo, associado ao manuseio de material infectado; como riscos ergonômico, químico, físico, entre outros. Por essa razão, a sua prática é orientada por manuais de biossegurança que determinam procedimentos operacionais padronizados visando diminuir ou eliminar riscos às saúdes ocupacional e pública.[3]

Entre as ações regulamentadas e fiscalizadas por órgãos de vigilância à saúde, incluem-se a instalação, a montagem e o funcionamento de um laboratório, os quais obedecem a requisitos de segurança como temperatura, umidade, pressão atmosférica, rede elétrica, isenção de contaminação microbiológica em suspensão no ar ou em poeiras, isenção de vibração e de ruído, além de instalações e equipamentos mantidos sob controle de qualidade atestada.[3]

Uso didático do laboratórioEditar

Instituído pelo físico alemão Justus von Liebig (18031873), o uso didático do laboratório ganha destaque no ensino da ciência e revela ao aluno um momento importante para a formação de suas próprias reflexões e conclusões.[4]

É comum, na prática laboratorial, a utilização de modelos físicos e matemáticos como meios de compreensão da realidade por trás dos fenômenos ou objetos de estudo, quer sejam estes indiretamente acessíveis aos sentidos, quer não. Em termos científicos, a física busca fornecer compreensão acerca das grandezas e entes físicos mais universais e fundamentais. É por tal sempre relevante aos estudos científicos acerca do mundo natural. Tem-se a exemplo a temperatura como grandeza física geralmente controlada em um ambiente laboratorial, e o termômetro como aparelho presente em praticamente todos os laboratórios das ciências naturais.

 
Cientistas trabalhando em um laboratório.

Laboratórios de químicaEditar

Nos laboratórios de química, normalmente, há pelo menos uma capela de laboratório onde produtos químicos tóxicos e perigosos podem ser manipulados sem risco. Isto reduz e, ao menos em intenção, elimina o risco de inalação dos gases tóxicos produzidos pela reação dos produtos químicos.

Instrumentos e equipamentos de laboratórioEditar

Profissionais que trabalham em laboratórioEditar

HistóriaEditar

BrasilEditar

No Brasil, os primeiros laboratórios começaram com a transferência da corte portuguesa. Os primeiros laboratórios existentes no Rio de Janeiro foram o Laboratório do Conde da Barca (1808-?), o Laboratório Químico-Prático do Rio de Janeiro (1812-1819) e o Laboratório Químico do Museu Nacional (1824- 1931).[5]

Referências

Ligações externasEditar

Ver tambémEditar