Abrir menu principal
Lagoa Henriques
Nascimento 27 de dezembro de 1923
Lisboa
Morte 21 de fevereiro de 2009 (85 anos)
Lisboa
Cidadania Portugal
Alma mater Universidade do Porto
Ocupação escultor, poeta

António Augusto Lagoa Henriques GCM (Lisboa, 27 de dezembro de 1923Lisboa, 21 de fevereiro de 2009) foi um escultor português.

Índice

Vida e ObraEditar

Iniciou os seus estudos artísticos no curso especial de Escultura da Escola de Belas-Artes de Lisboa,[1] em 1945.

Entre 1947 e 1949 frequentou o curso de Cenografia no Conservatório Nacional.

Em julho de 1948 transferiu-se para a Escola de Belas-Artes do Porto,[2] onde tem como professor e referência principal na sua formação Barata Feyo.

Concluiu o curso superior de Escultura em 1954, na Escola de Belas-Artes do Porto, com a apresentação de um trabalho de pleno relevo classificado com a nota máxima (20 valores).

É-lhe concedida uma bolsa pelo Instituto de Alta Cultura, partindo para Itália, onde ficará três anos, grande parte dos quais em Milão, a trabalhar sob a orientação do escultor Marino Marini.

É convidado pela Escola Superior de Belas-Artes do Porto, em 1958, para o lugar de professor assistente de Escultura, lugar que vem a ocupar em 1959.

Entre 1963 e 1966 é professor efetivo de Desenho da Escola Superior de Belas-Artes do Porto.

Em 1966 muda, a seu pedido, para a Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa, onde desenvolve uma ação pedagógica de grande relevo no ensino do Desenho.

Em 1974, quando da reestruturação dos cursos da escola onde leccionava, foi o promotor da criação da disciplina de comunicação visual.

De 1978 a 1982, colabora na revista Arte Opinião.[3]

A 4 de fevereiro de 1989, foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem do Mérito.[4]

Morreu a 21 de fevereiro de 2009, em Lisboa, vítima de doença prolongada.[5]

Desde 2015, o seu nome está consagrado na toponímia de Lisboa através da Rua Lagoa Henriques, situada junto ao Centro de Arqueologia de Lisboa e à Avenida da Índia, na freguesia de Belém.[6] É também homenageado com o seu nome no auditório da Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa e numa rua do concelho da Nazaré, onde passou férias até aos 20 anos de idade.[7]

Alguns prémios recebidosEditar

ObrasEditar

Uma das suas obras mais conhecidas é a estátua de Fernando Pessoa, no Chiado, em Lisboa, que se encontra na esplanada do Café A Brasileira.

Outra estátua (Estátua de D. Sebastião), situada em Esposende, homenageia o monarca D. Sebastião por ter elevado Esposende a concelho.

Notas

  1. Hoje Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa
  2. Hoje Faculdade de Belas-Artes da Universidade do Porto
  3. Rita Correia (16 de maio de 2019). «Ficha histórica:Arte Opinião (1978-1982)» (PDF). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 22 de maio de 2019 
  4. «Entidades Nacionais Agraciadas com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "António Augusto Lagoa Henriques". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 6 de junho de 2019 
  5. Morreu o escultor Lagoa Henriques, Público 22.2.2009
  6. Câmara Municipal de Lisboa (CML) - Toponímia de Lisboa
  7. A Rua do Mestre Lagoa Henriques, autor do Fernando Pessoa de A Brasileira, Toponímia de Lisboa, 29.6.2018

Ligações externasEditar