Abrir menu principal

Os lemba ou os lembaa são uma tribo da África Meridional, na qual acreditam ser descendentes dos judeus, o que foi comprovado por seu DNA.

Lemba
População total

70,000+ (estimativa)

Regiões com população significativa
África do Sul (esp. Província Limpopo), Zimbábwe, Malawi, Moçambique
Línguas
Formalmente Lemba (agora extinta), hoje Venda, Shona, Inglês e Português
Religiões
Judaismo, Cristianismo
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Lembá.
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde junho de 2019). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Existem aproximadamente 70,000 pessoas. Ainda que eles falem línguas bantas parecidos com os seus vizinhos, têm práticas específicas e crenças religiosas similares às do judaísmo, que foram recordadas e transmitidas oralmente através das gerações.

Índice

Crenças e práticas ligadas ao judaísmoEditar

Algumas crenças e práticas dos lemba conectadas com o judaísmo incluem:

  • São monoteístas e chamam o seu Deus criador de “Nwali”. Eles consideram um dia por semana sagrado e cultam a Deus nesse dia, como o sábado judeu.
  • Se abstêm de comer porco ou outros alimentos proibidos na Torá. Sua forma de sacrifício se parece com a shechita judaica.
  • Praticam a circuncisão masculina. Ainda que assim o fazem muitos povos da África, muçulmanos e cristãos.

Tradições dos lembaEditar

Eles também têm uma tradição de serem migratórios com evidências que indicam uma origem no Oriente Médio ou norte da África. Segundo a história oral Lemba seus antepassados eram judeus que vieram de um lugar chamado Sena há vários séculos e depois ficaram no leste da África. Segundo aos resultados do investigador britânico Tudor Parfitt, a localização de Sena estava provavelmente no Iêmen. Outra possibilidade é que Sena refere-se ao posto que os portugueses negociavam fundado no rio Zambeze no século XVI. Tantos "novos cristãos" (judeus convertidos) de Portugal foram parar em alto mar na seguinte das perseguições da Inquisição, que é provável que muita gente de herança genética judia possa saber ter chegado ali, como se fez em Guiné, Congo, Angola e Brasil, onde era menor o alcance da Inquisição. Posto que Sena foi observatório para seus contatos comerciais, e posto que inclusos na colônia possam ser que tenham sido perseguidos, é possível que um grupo deles pôde emigrar a sua atual localização através de tais contatos que negociavam.

Ver tambémEditar

ReferênciasEditar

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre judaísmo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.