Abrir menu principal
Lenalidomida
Alerta sobre risco à saúde
Lenalidomide.svg
Nome IUPAC (RS)-3-(4-amino-1-oxo 1,3-dihydro-2H-isoindol- 2-yl)piperidine-2,6-dione
Identificadores
Número CAS 191732-72-6
ChemSpider 187515
Primeiro nome comercial ou de referência Revlimid
Propriedades
Fórmula química C13H13N3O3
Massa molar 259.24 g mol-1
Farmacologia
Via(s) de administração via oral
Riscos na gravidez
e lactação
X (EUA)
Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

Lenalidomida (nome comercial Revlimid ) é um fármaco utilizado no tratamento de mieloma múltiplo e da síndrome mielodisplásica. É uma droga imunomoduladora, derivada da talidomida, introduzido no mercado em 2004. Esse medicamento oral é indicado, em combinação com a dexametasona, para o tratamento de pacientes com mieloma múltiplo refratário ou recidivado que já tenham recebido pelo menos um tratamento anterior[1]. A lenalidomida também é indicada para pacientes com anemia dependente de transfusões decorrentes de síndrome mielodisplásica[1].

AnvisaEditar

A ANVISA, órgão de regulação sanitária no Brasil, aprovou o registro do medicamento no país em dezembro de 2017[1].

O medicamento foi aprovado através da portaria da Anvisa nº344/98, RDC nº 192 de 11/12/2017.

O Revlimid foi registrado na forma de cápsulas nas concentrações de 2,5mg, 5 mg, 10 mg e 25mg. O produto será fabricado pela empresa Celgene International, localizada na Suiça. O dono do registro no Brasil é a Celgene Brasil Produtos Farmacêuticos Ltda[1].

Por ser uma substância controlada, médicos e farmacêuticos precisam completar uma certificação obrigatória de Revlimid. Essa capacitação é oferecida pela Celgene através do Programa de Prevenção à Gravidez (PPG) de Revlimid (lenalidomida) denominado Programa RevCare Brasil[2] .

Referências

  1. a b c d «Aprovada lenalidomida e mais 3 tratamentos para câncer - RSS - Anvisa». portal.anvisa.gov.br. Consultado em 18 de julho de 2018 
  2. «Certificação Revlimid». www.certificacaorevlimid.com.br. Consultado em 18 de julho de 2018