Leonor de Castro Melo e Menezes

Leonor de Castro Melo e Menezes (1512Gandia, 27 de março de 1546) foi a quarta duquesa de Gandia. Nobre portuguesa, foi Dama e amiga íntima da Imperatriz Isabel de Portugal. Filha de Álvaro de Castro "o Velho", Capitão-geral de África do Rei Manuel I de Portugal e de Isabel de Melo Barreto e Menezes.

Leonor de Castro Melo e Menezes
Nascimento 1512
Gandia
Morte 27 de março de 1546
Mosteiro de São Jerónimo de Cotalba
Cidadania Reino de Portugal
Progenitores
  • Alvaro de Castro, Senhor de Torrâo
  • Isabelle de Mello Barreto y Meneses
Cônjuge Francisco de Borja
Filho(s) Carles Borja, Isabel de Borja y Castro, Juan de Borja y Castro, Álvaro de Borja y Castro, Juana de Borja y Castro, Fernando de Borja y Castro, Dorotea de Borja y Castro, Alfonso de Borja y Castro
Ocupação aristocrata
Título duque
Arms of the house of Borgia (2).svg
Religião catolicismo

BiografiaEditar

Em 1529, ocorreram as negociações para a realização de matrimônio com Francisco de Borja, Duque da Gandia. O imperador Carlos I de Espanha, representado por Pedro González de Mendoza, negociando em nome de Leonor, urgiu o duque a aceitar as condições. Após concordar com o casamento, os dois se encontraram em Toledo, em agosto de 1529.

Leonor se casou com Francisco em 1529 no Real Alcázar de Madrid. Eles tiveram oito filhos: Carlos, Isabel, Juan, Álvaro, Juana Francisca, Fernando, Dorotea y Alonso.

A duquesa passou os seus últimos dias no Mosteiro de São Jerónimo de Cotalba, muito próximo de Gandia. Lá, morreu em 27 de março de 1546.

Francisco se entristeceu com a sua morte, renunciando assim a seus bens em benefício dos filhos, além de desistir de seus títulos nobiliários.

Em seguida, vai para Roma, onde em junho de 1546, passaria a fazer parte da Companhia de Jesus. Morreu em 30 de setembro de 1572.

BibliografiaEditar

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar