Lev Deitch

Político Russo

Lev Grigorevitch Deitch (em russo: Лев Григорьевич Дейч), também transcrito como Leo Deutsch (1855-1941) foi um revolucionário russo membro do Partido Operário Social-Democrata Russo (POSDR) e um dos líderes de organização da fação menchevique.

Lev Deitch
Nascimento 26 de setembro de 1855
Tulchyn
Morte 4 de agosto de 1941 (85 anos)
Moscovo
Sepultamento Cemitério Novodevichy
Cidadania Império Russo, União Soviética
Ocupação jornalista, político

BiografiaEditar

Primeiros anosEditar

Lev Grigorevitch Deitch nasceu em 25 de setembro de 1855 em Tulcin, Rússia, filho de um comerciante judeu. Após acolher-se ao marxismo, ocupou-se na distribuição de propaganda no Sul da Rússia. Isso provocou o seu arresto em 1875. Conseguiu fugir e nos seguintes anos tentou organizar uma insurreição camponesa.

Deitch aderiu à organização narodnik (populista) Terra e Liberdade (Земля и воля), cujo objetivo era a difusão do socialismo nas áreas rurais do país através da propaganda; e, posteriormente, após a fratura desse partido, aderiu à organização também populista e socialista-federalista Repartição Negra (Чёрный передел). Finalmente, terminou ingressando na organização terrorista Vontade do Povo (Народная воля), embora a sua oposição às táticas violentas durante a época de militância em Terra e Liberdade e em Repartição Negra.

Em 1880, Deitch e outros membros da Repartição Negra como Georgi Plekhanov, Vera Zasulitch e Pavel Akselrod exiliaram-se em Genebra (Suíça), onde fundaram o grupo Emancipação do Trabalho (Освобождение труда) em 1883.

Em 1884, Deitch foi arrestado em Alemanha e extraditado à Rússia para a celebração de um juízo por um ato terrorista cometido em 1876. Foi condenado a 13 anos de trabalho forçado na Sibéria. Deich conseguiu fugir em 1901 e converteu-se num membro ativo do Partido Operário Social-Democrata Russo na clandestinidade, e uniu-se a Georgi Plekhanov, Pavel Akselrod, Lev Trotski, Irakli Tsereteli, Moisei Uritski, Noi Zhordania e Fedor Dan em apoio de Julius Martov na criação do grupo logo denominado menchevique no II Congresso do POSDR

Durante a Revolução de 1905 Deitch regressou à Rússia, onde foi arrestado e levado à Sibéria. Conseguiu fugir na viagem e exliou-se em Londres (Reino Unido).

ExílioEditar

Desde Longres, Deitch viajou a Nova Iorque (Estados Unidos), onde editou um jornal chamado Mundo Livre.

Regresso à RússiaEditar

Em 1917, Deitch regressou a Petrogrado e uniu-se a Plekhanov para editar o jornal Unidade (Единство). Editou também um volume de documentos relacionados com o grupo Emancipação do Trabalho. Deitch morreu em 5 de agosto de 1941.

ReferênciasEditar

  • Leopold H. Haimson. The Making of Three Russian Revolutionaries, Cambridge University Press, 1987; p. 472, note 6. (em inglês)
  • [Spartacus.schoolnet.co.uk] History on Russian Revolutionaries (em inglês)