Abrir menu principal

Lista de governadores romanos da Britânia

artigo de lista da Wikimedia

Esta é uma lista parcial dos governadores romanos da Britânia entre 43 e 409. Como província unificada, a Britânia romana era uma província consular, ou seja, seus governadores precisavam primeiro servir como cônsules romanos em Roma antes de assumirem o cargo, seja como cônsules ordinários ou sufectos. Depois que Britânia foi dividida, primeiro em duas províncias (no início do século III), e depois em quatro (293), os governadores posteriores passaram a ser equestres.

Nem todos os governadores foram registrados pelos historiadores romanos e muitos dos listados aqui foram identificados através de evidências epigráficas ou de fontes como as cartas de Vindolanda. Depois da reconvocação de Cneu Júlio Agrícola, em 85, as datas dos mandatos dos governadores cujos nomes pôde ser identificado são inferências. Muitos governadores são completamente anônimos e, na época da divisão da Britânia em províncias separadas, o registro histórico é bastante fragmentário.

Governadores júlio-claudianosEditar

Governadores flavianosEditar

Governadores nerva-trajânicosEditar

Governadores antoninosEditar

Governadores severosEditar

Algumas fontes listam um outro governador, um segundo Úlpio Marcelo, que seria filho do primeiro Úlpio Marcelo, servindo em 211. Esta identificação foi baseada numa inscrição incorretamente datada e atualmente há consenso de que trata-se de uma única pessoa.

Os dois filhos do imperador Sétimo Severo, Caracala e Geta, administraram a província de alguma forma durante e imediatamente depois das campanhas de seu pai na região, entre 208 e 211.

Divisão entre Britânia Superior e InferiorEditar

Esta lista assume que a divisão ocorreu por volta de 213.

Britânia SuperiorEditar

Britânia InferiorEditar

Diocese dos britanosEditar

Depois que a Britânia foi reincorporada pelo Império Romano (depois de ter sido parte do Império das Gálias), a ilha foi novamente repartida por Diocleciano, desta vez em quatro províncias distintas, Máxima Cesariense no sudeste, com capital em Londínio, Flávia Cesariense no leste, com capital em Lindum Colonia, Britânia Segunda no norte, com capital em Eboraco, e Britânia Prima no oeste (incluindo Gales), com capital em Corínio. Uma quinta província chamada Valência também existiu brevemente, provavelmente bem no norte. Cada uma tinha um governador de status equestre (um praeses) e eram supervisionadas por um vigário. Mais tarde, no século IV, o governador de Máxima Cesariense passou a ser novamente de status consular. Os nomes seguintes são os poucos que sobreviveram desta época e cobrem um período de quase 100 anos até cerca de 408, quando terminou a ocupação romana da Britânia.

VigáriosEditar

GovernadoresEditar

Outros governadores da Britânia RomanaEditar

Usurpadores e governadores baseados na Britânia do Império das GáliasEditar

  • Por volta de 278, um governador de nome desconhecido se revoltou, mas foi rapidamente derrotado.
  • Caráusio (286–293), imperador usurpador baseado na Britânia
  • Alecto (293–296), sucessor de Caráusio
  • Magnêncio (350–353), imperador rebelde da maior parte do Império Ocidental
  • Outro Caráusio, chamado pelos historiadores de Caráusio II, pode ter tentado usurpar o trono entre 354 e 358
  • Magno Máximo (383–388), reconhecido imperador do ocidente por Teodósio I
  • Marco (406), proclamado imperador pelo exército da Britânia
  • Graciano (407), imperador baseado na Britânia
  • Constantino III, um soldado britânico que se tornou um usurpador no ocidente

Líderes militaresEditar

BibliografiaEditar

  • Birley, A.R. (1967). «The Roman Governors of Britain». Bonner Epigraphische Studien (em alemão) (4): 63–102 
  • Eck, W.; Pangerl, A. (2008). «Ein Diplom für die classis Britannica aus dem Jahr 93 n. Chr. unter dem Statthalter Vicirius Proculus». ZPE (em alemão) (165): 227–231 
  • Frere, S (1987). Britannia (em inglês). London: Routledge 
  • Salway, P (1986). Roman Britain (em inglês). Oxford: OUP