Lista de reis de Munster

artigo de lista da Wikimedia

Os reis de Munster (em irlandês: Rí Mumhan) reinaram desde o estabelecimento de Munster durante a Idade do Ferro até a Alta Idade Média. De acordo com a historiografia gaélica tradicional, escrita em livros como o Livro das Invasões, o primeiro rei de Munster foi Bodb Derg, dos Tuatha Dé Danann. Um clã iverno conhecido como Dáirine ou Corcu Loígde proveu vários reis, incluindo Cú Roí, mas perderam o trono na Batalha de Mac Mucrama no século II para os Deirgtine, ancestrais dos Eóganachta.

Ilha da Irlanda no início do século X, reino de Munster e locais de batalha destacados.

Após perderem Osraige, Cashel foi estabelecida como capital de Munster pelos Eóganachta, que reinaram ininterruptos até o século X, divididos em grandes septos ou ramos, os melhor sucedidos sendo os Eóganacht Chaisil, Eóganacht Glendamnach e Eóganacht Áine. Sua posse foi diminuída pela ascensão de Brian Boru, e ademais o reino teve que lutar contra os normandos. Por fim, o reino foi dividido entre Thomond, Desmond e Ormond. Os dois últimos foram encerrados no século XVI com o Ato da Coroa da Irlanda de 1542.

Reis antigos e lendáriosEditar

Reis históricosEditar

O Reino de Munster se estabeleceu apenas no fim do século VII, mas reis anteriores, melhor descritos como reis de Cashel, Iarmuman e dos Eóganachta, fazem parte da história desta coroa.

Eóganachta (século IV–até 908)Editar

Eóganacht Chaisil (século IV–500)Editar

 
Brasão do clã O'Sullivan, continuação direta do clã Eóganacht Chaisil.

Eóganacht Glendamnach (500–596)Editar

Eóganacht Airthir Cliach (577–582)Editar

Eóganacht Raithlind (582–588)Editar

Eóganacht Áine (596–601)Editar

Eóganacht Chaisil (601–618)Editar

Eóganacht Locha Léin (618)Editar

Eóganacht Glendamnach (618–627)Editar

Eóganacht Chaisil (627–639)Editar

Eóganacht Áine (639–641)Editar

Eóganacht Chaisil (641–661)Editar

Eóganacht Glendamnach (661–665)Editar

Eóganacht Chaisil (665–678)Editar

Eóganacht Glendamnach (678–701)Editar

Eóganacht Chaisil (701–712)Editar

Eóganacht Áine (712–721)Editar

Eóganacht Glendamnach (721–742)Editar

Eóganacht Áine (742–769)Editar

Eóganacht Locha Léin (769–786)Editar

Eóganacht Áine (786–805)Editar

Eóganacht Glendamnach (805–820)Editar

Eóganacht Chaisil (820–847)Editar

Eóganacht Áine (847–851)Editar

Eóganacht Chaisil (851–859)Editar

Eóganacht Áine (859–872)Editar

Eóganacht Chaisil (872–908)Editar

 
Vitral de São Cormac de Cashel na Catedral de São Patrício, em Dublin.

Múscraige (914–922)Editar

Após a morte de São Cormac em batalha, o trono de o trono de Munster parece ter permanecido vago até 914, quando Flaithbertach foi coroado rei.[1]

Eóganachta (922–978)Editar

Eóganacht Chaisil (922–957)Editar

Eóganacht Raithlind (957–959)Editar

Eóganacht Chaisil (959–963)Editar

Eóganacht Raithlind (959–978)Editar

Máel Muad foi derrubado por Mathgamain em 970, mas continuou reinando em oposição de Desmond, até matar Mathgamain e reaver a coroa, morrendo em 978, quando Brian Bóruma tomou o trono.

Uí Ímair (960–977)Editar

Ivar, viquingue e Rei dos Estrangeiros de Munster, parece ter reinado em competição às outras coroas entre 960 e 977, mas isto é disputado por estudiosos.[2]

Dál gCais (970–1014)Editar

 
Pintura do século XVIII de Brian Bóruma.

Eóganacht Chaisil (1014–1025)Editar

Ó Briain (1025–1119)Editar

Após a morte de Dúngal, Donnchad, filho de Brian Bóruma, tornou-se rei de Munster, começando o reino da dinastia Ó Briain.

Eóganacht Mac Cárthaigh (1123–1138)Editar

Ó Briain (1138–1194)Editar

Segundo os Anais de Ulster, a dinastia Ó Briain permaneceu reivindicando o trono de Munster por décadas mesmo após a conquista pelos Ua Conchobair, na pessoa dos seguintes nobres:

Referências

  1. Anais de Innisfallen, 914.1; Anais Fragmentários, 457.
  2. re Gallaib, Cogad Gáedel (1867). The War of the Gaedhil with the Gaill. Traduzido por James Henthorn Todd. Londres: Longmans, Green, Reader, and Dyer. pp. 48–9 
  3. Flanagan, Marie Therese (2005). Irish Royal Charters: Texts and Contexts. Nova Iorque: Oxford University Press. p. 148. ISBN 0199267073 
  4. Jefferies, Henry A. (1983). «Desmond: the early years & the career of Cormac Mac Carthy». Journal of the Cork Historical and Archaeological Society. 88. pp. 81–99 
  • Truhart, Peter (2004). Regents of Nations. Systematic Chronology of States and Their Political Representatives in Past and Present. A Biographical Reference Book. Parte 4, Volume 1: Western & Southern Europe. Munique: K. G. Saur Verlag. pp. 40–43, 45–47, 52–54. ISBN 3-598-21548-7 
  • Byrne, Francis J. (1973). Irish Kings and High Kings. Nova Iorque: St. Martin's Press 
  • Charles-Edwards, T.M. (2000). Early Christian Ireland. Cambridge: Cambridge University Press. ISBN 9780521363952 
  • Moody, T.W.; Byrne, Francis J.; Martin, F.X. (1982). A New History of Ireland. 9. Nova Iorque: Oxford University Press. ISBN 0-19-821744-7 
  • Meyer, K. (1913). The Laud Synchronisms. [S.l.: s.n.] 
  • Aéd Ua Crimthainn, Livro de Leinster, c. 1160