Lo chiamavano Jeeg Robot

filme de 2015 dirigido por Gabriele Mainetti

Lo chiamavano Jeeg Robot (prt: O Meu Nome É Jeeg Robot[1]; bra: Meu Nome É Jeeg Robot[2][3][4]) é um filme italiano de 2015 dirigido e produzido por Gabriele Mainetti e estrelado por Claudio Santamaria, Ilenia Pastorelli, e Luca Marinelli.

Lo chiamavano Jeeg Robot
No Brasil Meu Nome É Jeeg Robot
Em Portugal O Meu Nome É Jeeg Robot
 Itália
2015 •  cor •  118 min 
Direção Gabriele Mainetti
Produção Gabriele Mainetti
Goon Films
Rai Cinema
Roteiro Nicola Guaglianone
Menotti
Elenco Claudio Santamaria
Ilenia Pastorelli
Luca Marinelli
Gênero ação
drama
Música Michele Braga
Gabriele Mainetti
Cinematografia Michele D'Attanasio
Edição Andrea Maguolo
Companhia(s) produtora(s) Goon Films
Rai Cinema
Distribuição Lucky Red
Lançamento Festival Internacional de Cinema de Roma - 17 de outubro de 2015
 Itália - 25 de fevereiro de 2016
Idioma italiano

O título do filme é uma citação à série de manga e anime Kotetsu Jeeg de Gō Nagai, popular na Itália.[5]

EnredoEditar

Em uma Roma constantemente ameaçada por atentados a bomba, o ladrão Enzo Ceccotti é perseguido pela polícia após furtar um relógio e foge ao se jogar no rio Tibre, entrando em contato com uma substância radioativa contida em barris guardados abaixo da superfície. Após emergir do rio, ele passa uma noite assolado por uma forte febre, náusea, e arrepios, mas acorda na manhã seguinte aparentemente bem. Para receptar o relógio, Enzo se encontra com Sergio, membro de uma gangue encabeçada pelo megalomaníaco e violento Fabio Cannizzaro, vulgo "Lo Zingaro", mas este lhe propõe outra missão; recuperar uma quantidade de cocaína transportada para a Itália dentro de duas mulas etíopes a mando de um grupo camorrista comandado por Nunzia Lo Cosimo. Enzo aceita a tarefa, e antes de sair com Sergio conhece a filha deste, Alessia, uma jovem com um transtorno mental que adora a animação japonesa Kotetsu Jeeg (Jeeg robot d'acciaio na Itália) ao ponto de confundir o mundo fantástico com a realidade.

Buscando os homens que carregam a droga e os levando para o último andar de uma construção, o plano da errado quando um destes morre do overdose quando as cápsulas de cocaína se rompem dentro de seu corpo. O companheiro do morto entra em pânico e rouba a arma de Sergio, atirando nele e em Enzo, que cai do prédio com a força do tiro mas de alguma forma fica ileso. Ele foge para casa, evitando Alessia, que procura por seu pai, Enzo descobre que possui invulnerabilidade e força sobre-humana. Na mesma noite ele testa seus superpoderes ao arrancar um caixa automático da parede, e é flagrado pelas câmeras, virando um vídeo viral.

Enquanto isso, Lo Zingaro está determinado a se tornar um dos maiores chefes do submundo romano e procura fazer uso de sua amizade com os camorristas, mas, sem ter notícias de Sergio ou to carregamento de cocaína que havia prometido à Nunzia, vai até Alessia com seus comparsas para extorquir informação. Enzo, ouvindo seus gritos, interrompe, de rosto coberto, saltando pela janela para dentro do apartamento e espancando e expulsando os criminosos. Neste ponto, a moça resgatada acredita que ele é a personificação de Hiroshi Shiba, o Protagonista de Jeeg Robot.

Enzo, de caráter tímido e solitário, leva Alessia para o asilo onde ela vivia quando seu pai estava preso. Subsequentemente, graças a uma informação escrita em um papel no porta óculos de Sergio, ele rouba um carro-forte que Lo Zingaro e seus homens planejavam assaltar para poderem pagar sua dívida com Nunzia, o que só aumenta sua fama. Na mesma noite Alessia aparece no apartamento de Enzo acompanhada por dois policiais que a encontraram vagando pela estrada; pouco depois, ao assistir um episódio de Jeeg Robot, ele tem uma crise histérica, onde revela a Enzo o abuso sexual que sofreu em seu passado. Ao mesmo tempo, a gangue de Lo Zingaro começa a ter conflitos internos; um de seus mais próximos comparsas que recorrer à usura para conseguir dinheiro o suficiente para pagar Nunzia, mas Zingaro, furioso, o transforma em comida para seus rottweilers.

No meio tempo, sentimentos crescem entre Enzo e Alessia; ele a leva para um parque de diversão pela primeira vez, onde ela se diverte na roda-gigante, e depois os dois vão a um centro comercial onde ele compra o vestido de princesa que ela sempre quis. Dentro do provador, Alessia beija Enzo, e ele considera a demonstração de afeto como consentimento para algo mais e inicia uma relação sexual. Desiludida e humilhada pela súbita violência, a moça o abomina por sua falta de comportamento altruísta pertencente aos heróis, e insiste em saber o que aconteceu com seu pai. Ele admite a morte do homem, e, abalada, Alessia foge em um ônibus, porém Enzo o para com as próprias mãos para o espanto dos outros passageiros, que o filmam com seus celulares. No outro lado do bairro, Lo Zingaro encontra com uma agiota para conseguir o dinheiro da dívida, mas os dois são atacados por Nunzia e seus homens, e no tiroteio que se segue apenas os dois chefes sobrevivem.

Enzo se desculpa com Alessia, e a acompanha para o necrotério para ver Sergio pela última vez. Depois, os dois se hospedam em uma pousada, mas são seguidos por Lo Zingaro, que tranquiliza Enzo e ordena que um de seus homens rapte Alessia. Ameaçando a moça de morte, ele faz Enzo revelar a origem de seus superpoderes, porém quando este o leva para as margens do Tibre, Nunzia e mais de seus capangas os surpreendem, começando mais um tiroteio e ateando fogo à Lo Zingaro. Alessia, que havia conseguido escapar da van onde estava sendo mantida, é mortalmente ferida e, antes de morrer, pede a Enzo que use seus poderes para o bem. Lo Zingaro, em chamas, se joga nas águas do rio, de onde emerge desfigurado porém com os mesmos poderes de Enzo, e imediatamente vai na casa de Nunzia para se vingar, filmando tudo em seu celular.

Devastado pela morte de Alessia e temendo não conseguir se livrar de sua culpa, Enzo vaga pelas periferias de Roma até se deparar com um acidente de carro. Ele salva uma menina presa no veículo em chamas antes deste explodir, para a admiração de transeuntes e da polícia. O incidente mexe com o espírito e a consciência do ex-ladrão.

Finalmente, Enzo assiste pela televisão uma mensagem delirante de Lo Zingaro, que anuncia que fará um atentado ao Estádio Olímpico durante o derby della Capitale. Determinado a impedi-lo, Enzo vai ao seu encontro e se inicia uma acirrada luta. Incapaz de desativar a bomba, Enzo decide jogá-la no Tibre, porém Lo Zingaro o alcança, e ele é forçado a arrastá-lo para o rio junto com a bomba, que explode e, aparentemente, mata ambos.

Entretanto, logo depois Enzo aparece vivo, observando a cidade de cima do Coliseu, onde decide protegê-la e assume definitivamente a identidade de Jeeg, usando a máscara que Alessia havia feito para ele, e se prepara para começar uma nova vida à serviço da comunidade.

ElencoEditar

ProduçãoEditar

O filme foi rodado principalmente em Roma, com um orçamento de cerca de 1.700.000 euros[6] e produzido pela Goon Films em colaboração com a Rai Cinema. O Filme foi reconhecido como de interesse cultural nacional pela Ministério da Cultura da Itália. O Filme também é realizado em parceria com o Banca Popolare di Bari.

DistribuiçãoEditar

O filme é distribuído pela Lucky Red. Estreou na décima edição do Festival Internacional de Cinema de Roma em 17 de outubro de 2015 e, posteriormente, no Lucca Comics & Games em 30 de outubro.[7][8] O filme foi lançado nos cinemas italianos a partir de 25 de fevereiro de 2016, e novamente a partir de 21 de abril de 2016 em nível nacional.[9] Em maio de 2016 o Filme foi comprado pela distribuidora americana Uncork'd para a distribuição nos Estados Unidos.[10] Também no mesmo mês, a distribuidora francesa Nour Films comprou os direitos do filme para distribuição na França.[11] O filme foi lançado em DVD e Blu-ray em 1º de setembro de 2016.

RecepçãoEditar

BilheteriaEditar

Em sua estreia Lo chiamavano Jeeg Robot arrecadou 83.000 euros, ocupando o 5º lugar entre as maiores bilheterias diárias, atrás de porfetti sconosciuti, Deadpool, Zootopia, e The Danish Girl,[12] mas caiu uma posição no dia seguinte, ultrapassado por Tiramisù.[13] No final do primeiro fim de semana de programação, arrecadou outros 796.000 euros.[14] Na semana seguinte, atingiu 1,4 milhões, com quase nenhuma queda no público, tornando-o o filme com melhor desempenho da semana.[15] No final do segundo fim de semana de programação, o filme arrecada outros 616.000 euros, atingindo um total de 1,7 milhões de euros, igual ao seu custo de produção.[16] Durante sua terceira semana nos cinemas, o filme chega a dois milhões de arrecadações, terminando o fim de semana em nono lugar com um total de 2.319 103 euros e a quarta melhor média da semana.[17] Nas semanas seguintes ultrapassou a importante marca de 5 milhões de euros de bilheteira, atingindo uma arrecadação total de 5 042 586 euros.[18]

CríticaEditar

Lo chiamavano Jeeg Robot obteve principalmente críticas positivas: as interpretações dos atores, o roteiro, a produção técnica e o cenário foram elogiados, enquanto a excessiva duração dos acontecimentos na segunda parte do filme teve reclamações.[19][2][3][4]

ReconhecimentosEditar

Outras mídiasEditar

Em 25 de janeiro de 2016, Lucky Red e La Gazzetta dello Sport anunciaram o lançamento de uma história em quadrinhos baseada no filme.[46] O volume foi escrito e editado por Roberto Recchioni, com desenhos de Giorgio Pontrelli e Stefano Simeone, e conta uma curta história autocontida ambientada cronologicamente após os eventos do filme. A história em quadrinhos foi lançada em 20 de fevereiro. As quatro capas variantes diferentes foram criadas por Zerocalcare[47], Leo Ortolani[47], Giacomo Bevilacqua[48] e pelo próprio Recchioni.[49]

Referências

  1. «O Meu Nome é Jeeg Robot - Filmes - RTP». www.rtp.pt. Portugal: Rádio e Televisão de Portugal. Consultado em 30 de outubro de 2021 
  2. a b «Críticas dos espectadores do filme Meu Nome é Jeeg Robot». AdoroCinema. Brasil. Consultado em 29 de outubro de 2021 
  3. a b «Meu Nome é Jeeg Robot». Consultado em 29 de outubro de 2021 
  4. a b «Meu Nome É Jeeg Robot». Cenas de Cinema. 2 de setembro de 2016. Consultado em 29 de outubro de 2021 
  5. TG24, Sky. «Lo chiamavano Jeeg Robot, 5 curiosità sul film di Gabriele Mainetti». tg24.sky.it (em italiano). Consultado em 29 de outubro de 2021 
  6. «Gabriele Mainetti • Regista». Cineuropa - il meglio del cinema europeo (em italiano). Consultado em 29 de outubro de 2021 
  7. «LO CHIAMAVANO JEEG ROBOT - FESTIVAL INTERNAZIONALE DEL FILM DI ROMA». web.archive.org. 8 de dezembro de 2015. Consultado em 29 de outubro de 2021 
  8. «Programma». Lucca Comics & Games (em italiano). 27 de agosto de 2019. Consultado em 29 de outubro de 2021 
  9. Redazione (25 de fevereiro de 2016). «Intervista a Gabriele Mainetti, regista di 'Lo chiamavano Jeeg Robot', tra fumetti e film». Fumettologica (em italiano). Consultado em 29 de outubro de 2021 
  10. Frater, Patrick; Frater, Patrick (10 de maio de 2016). «Uncork'd Makes Switch From Genre to Foreign-Language Distribution (EXCLUSIVE)». Variety (em inglês). Consultado em 29 de outubro de 2021 
  11. «Cannes 2016 : Nour Films acquiert un film multi-primé aux César italiens». Le Film Français (em francês). Consultado em 29 de outubro de 2021 
  12. Andrea Francesco Berni (26 de fevereiro de 2016). «Box-Office Italia: le nuove uscite non intaccano il podio giovedì, in testa Perfetti Sconosciuti». Cinema - BadTaste.it (em italiano). Consultado em 29 de outubro de 2021 
  13. Andrea Francesco Berni (27 de fevereiro de 2016). «Box-Office Italia: Perfetti Sconosciuti domina anche venerdì». Cinema - BadTaste.it (em italiano). Consultado em 29 de outubro de 2021 
  14. Andrea Francesco Berni (29 de fevereiro de 2016). «Box-Office Italia: Zootropolis vince il weekend, Perfetti Sconosciuti sopra gli 11 milioni». Cinema - BadTaste.it (em italiano). Consultado em 29 de outubro de 2021 
  15. Andrea Francesco Berni (4 de março de 2016). «Box-Office Italia: Perfetti Sconosciuti batte Attacco al Potere 2 giovedì». Cinema - BadTaste.it (em italiano). Consultado em 29 de outubro de 2021 
  16. Andrea Francesco Berni (7 de março de 2016). «Box-Office Italia: Zootropolis batte tutti e vince il weekend!». Cinema - BadTaste.it (em italiano). Consultado em 29 de outubro de 2021 
  17. Andrea Francesco Berni (12 de março de 2016). «Box-Office Italia: Allegiant primo venerdì, traguardi per Jeeg Robot e Perfetti Sconosciuti». Cinema - BadTaste.it (em italiano). Consultado em 29 de outubro de 2021 
  18. MYmovies.it. «Lo chiamavano Jeeg Robot». MYmovies.it (em italiano). Consultado em 29 de outubro de 2021 
  19. Nast, Condé (26 de fevereiro de 2016). «5 buoni motivi per andare al cinema a vedere Lo chiamavano Jeeg Robot». Wired Italia (em italiano). Consultado em 29 de outubro de 2021 
  20. Andrea Bedeschi (22 de março de 2016). «David di Donatello 2016, ecco tutti i film in gara!». Cinema - BadTaste.it (em italiano). Consultado em 29 de outubro de 2021 
  21. «David di Donatello: vincono i Perfetti sconosciuti, le news di Paramount Channel Italia». web.archive.org. 27 de abril de 2016. Consultado em 29 de outubro de 2021 
  22. «Cinquine dei Nastri d'Argento: La pazza gioia di Virzì e Lo chiamavano Jeeg Robot fanno il pieno». www.ilgazzettino.it (em italiano). Consultado em 29 de outubro de 2021 
  23. «Cinema, ​Globi d'oro 2016 a "Perfetti sconosciuti" e Jeeg Robot». rainews (em italian). Consultado em 29 de outubro de 2021  zero width space character character in |titulo= at position 9 (ajuda)
  24. «Ciak d'Oro, continua il successo di Perfetti sconosciuti e Jeeg Robot». la Repubblica (em italiano). 8 de junho de 2016. Consultado em 29 de outubro de 2021 
  25. «CIAK D'ORO 2016: TUTTI I VINCITORI - Ciak Magazine». web.archive.org. 12 de abril de 2020. Consultado em 29 de outubro de 2021 
  26. «Festa do Cinema Italiano 2016: "Lo chiamavano Jeeg Robot" é duplo vencedor». Cinema Sétima Arte. 8 de abril de 2016. Consultado em 29 de outubro de 2021 
  27. «Bif&st 2016 | OPERE PRIME E SECONDE / IL PREMIO ETTORE SCOLA A GABRIELE MAINETTI». web.archive.org. 19 de abril de 2016. Consultado em 29 de outubro de 2021 
  28. «They Call Me Jeeg Robot | Imagine Film Festival». La Notte (em neerlandês). 3 de outubro de 2016. Consultado em 29 de outubro de 2021 
  29. «Vincitori - ART9 - CULTURA e SPETTACOLO». web.archive.org. 28 de abril de 2016. Consultado em 29 de outubro de 2021 
  30. «"Lo Chiamavano Jeeg Robot" vince la prima edizione di Cinevasioni - CinemaItaliano.info». www.cinemaitaliano.info (em italiano). Consultado em 29 de outubro de 2021 
  31. «Festival delle Cerase, da Giallini a Santamaria: parata di vip». www.ilmessaggero.it (em italiano). Consultado em 29 de outubro de 2021 
  32. «I vincitori della della XXI edizione di Roseto Opera Prima - CinemaItaliano.info». www.cinemaitaliano.info (em italiano). Consultado em 29 de outubro de 2021 
  33. «They Called me Jeeg (Lo chiamavano Jeeg Robot)». ICFF - Italian Contemporary Film Festival (em inglês). 20 de abril de 2016. Consultado em 29 de outubro de 2021 
  34. «Claudio Santamaria al Giffoni 2016, successo in "Lo chiamavano Jeeg Robot". Un sequel?». Cilento Notizie (em italiano). 23 de julho de 2016. Consultado em 29 de outubro de 2021 
  35. «ISOLA DEL CINEMA - Premio Groupama Opera Prima e Seconda - CinemaItaliano.info». www.cinemaitaliano.info (em italiano). Consultado em 29 de outubro de 2021 
  36. «'Un posto sicuro' vince il Magna Graecia Film Festival, chiavi della città a Modine - Catanzaroinforma.it». web.archive.org. 12 de agosto de 2016. Consultado em 29 de outubro de 2021 
  37. «Etrange 2016 - Lo chiamavano Jeeg Robot ed Headshot vincono il Grand Nouveax Genre Award». ScreenWEEK.it Blog (em italiano). 19 de setembro de 2016. Consultado em 29 de outubro de 2021 
  38. Redazione. «Premi FICE, tutti i vincitori | RB Casting». www.rbcasting.com (em italiano). Consultado em 29 de outubro de 2021 
  39. «The unclassifiable 'Swiss Army Man' wins Sitges 2016 - Sitges Film Festival - Festival Internacional de Cinema Fantàstic de Catalunya». sitgesfilmfestival.com. Consultado em 29 de outubro de 2021 
  40. «RdC AWARDS 2016 - I vincitori - CinemaItaliano.info». www.cinemaitaliano.info (em italiano). Consultado em 29 de outubro de 2021 
  41. Redazione. «"Le ultime cose" trionfa al Festival del Cinema Italiano di Villerupt, tutti i vincitori 2016 | RB Casting». www.rbcasting.com (em italiano). Consultado em 29 de outubro de 2021 
  42. «N.I.C.E. USA 26 - Vince "Lo chiamavano Jeeg Robot" - CinemaItaliano.info». www.cinemaitaliano.info (em italiano). Consultado em 29 de outubro de 2021 
  43. «A "Jeeg Robot" premio "Primavera Cinema" - Calabria». ANSA.it (em italiano). 18 de dezembro de 2016. Consultado em 29 de outubro de 2021 
  44. [http://www.cinemaitaliano.info/news/39824/lo-chiamavano-jeeg-robot-vince-il-24-festival.html «"Lo Chiamavano Jeeg Robot" vince il 24� Festival International du Film Fantastique de G�rardmer - CinemaItaliano.info»]. www.cinemaitaliano.info (em italiano). Consultado em 29 de outubro de 2021  replacement character character in |titulo= at position 39 (ajuda)
  45. «FESTIVAL DI LECCE XVIII - Sabato con Stephen Frears e il Premio Verdone - CinemaItaliano.info». www.cinemaitaliano.info (em italiano). Consultado em 29 de outubro de 2021 
  46. Toniolo, Marita (26 de janeiro de 2016). «Lo chiamavano Jeeg Robot: ora è anche fumetto!». Best Movie (em italiano). Consultado em 29 de outubro de 2021 
  47. a b Ceccotti, Luca (29 de janeiro de 2016). «Lo chiamavano Jeeg Robot: ecco la copertina del fumetto disegnata da Leo Ortolani». Best Movie (em italiano). Consultado em 29 de outubro de 2021 
  48. Ceccotti, Luca (3 de fevereiro de 2016). «Lo chiamavano Jeeg Robot: ecco la terza variant cover del fumetto disegnata da Giacomo Bevilacqua». Best Movie (em italiano). Consultado em 29 de outubro de 2021 
  49. Ceccotti, Luca (8 de fevereiro de 2016). «Lo chiamavano Jeeg Robot: l'ultima cover del fumetto disegnata da Roberto Recchioni». Best Movie (em italiano). Consultado em 29 de outubro de 2021