Lopo Dias de Sousa

Mestre da Ordem de Cristo

Frei D. Lopo Dias de Sousa (1359 - 1417) foi o último mestre clérigo da Ordem de Cristo[1], senhor de Mafra e Ericeira e mordomo-mor da rainha D. Filipa de Lancastre[2][3].

Lopo Dias de Sousa
18º senhor da Casa de Sousa
Nome completo Lopo Dias de Sousa
Nascimento 1359
Morte 1417
Pai Álvaro Dias de Sousa
Mãe Maria Teles de Meneses
Brasão

Era filho de filho de Maria Teles de Meneses e de Álvaro Dias de Sousa[4].

Mais tarde vê-mo-lo a combater do lado do Mestre de Avis, na guerra de independência, defendendo a soberania portuguesa contra as pretensões de Castela. Depois das vitórias que colocaram D. João I, Mestre de Avis, no trono de Portugal, tornou-se amigo íntimo da Casa Real, em particular, do Infante D. Henrique, o qual contou com o seu apoio para as conquistas do Norte de África[5].

À sua morte o Rei obteve do Papa autorização para nomear um mestre laico na pessoa do referido infante, seu filho[6].

Referências

Refere o códice 234 da Ordem de Cristo/Convento de Tomar (Livro das escrituras da Ordem de Nosso Senhor Jesus Cristo), guardado no Arquivo Nacional Torre do Tombo que foi:

"nomeado por Mestre por El Rey Dom Fernando por falecimento de Dom Nuno Rodriguez (...) sendo moço de idade de doze annos e era sobrinho da rainha Dona Lianor molher do dito rey filho d’hua sua irmãa. E por ser de tam pouqua idade o papa Bonifácio 9º que aesse tempo pressidia na cadeira de Sam Pedro o nom quis confirmar e ouve o mestrado por vago e com tudo nom se proveo doutro Mestre ate que elle chegou a idade perfeita eo mesmo papa que ainda era vivo o confirmou e instituiu".

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.