Abrir menu principal
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde fevereiro de 2014). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Luís VI da Baviera
Nascimento 12 de maio de 1328
Roma
Morte 17 de maio de 1365 (37 anos)
Berlim
Sepultamento Graues Kloster
Cidadania Alemanha
Etnia alemães
Progenitores Mãe:Margarida II, Condessa de Hainault
Pai:Luís IV, Sacro Imperador Romano-Germânico
Cônjuge Ingeborg de Mecklenburg-Schwerin, Cunigunda da Polônia
Irmão(s) Inês da Baviera, Margarida da Baviera, Duquesa da Eslavônia, Beatriz da Baviera, Isabel da Baviera, Luís V da Baviera, Estêvão II da Baviera, Guilherme I da Baviera, Alberto I da Baviera, Otão V da Baviera, Matilda da Baviera, Margravina de Meissen
Ocupação soberano
Título margrave
Armoiries électeur Brandebourg.svg

Luís VI da Baviera, chamado o Romano (em alemão: Ludwig VI der Römer ) (Roma, 7 de maio de 1328 – Berlim, 17 de maio de 1365) foi o primeiro filho do Imperador Luís IV da Baviera com a sua segunda esposa, Margarida, Condessa de Hainaut. Era, portanto, um membro da Casa de Wittelsbach. Luís VI foi Duque da Baviera (1347-1365) e, como Luís II, marquês de Brandemburgo (1351-1365). Em 1356, ele tornou-se o primeiro príncipe-eleitor de Brandemburgo. Luís VI morreu em Berlim.

BiografiaEditar

Luís nasceu em Roma (provavelmente será a razão do seu cognome), quando os seus pais viajavam para lá, para a coroação de seu pai. Quando este morreu em 1347, Luís sucedeu-lhe como Duque da Baviera, juntamente com seus cinco irmãos. Luís oferece a Holanda e Hainaut para os seus irmãos Guilherme I e Alberto I em 1349, desde a sua expectativa de obter a coroa polaca, casando-se com Cunegunda da Polónia, filha de Casimiro III da Polónia com Aldona da Lituânia.

Em Dezembro de 1351, Luís VI recebeu do seu meio-irmão mais velho Luís V o governo de Brandemburgo, em troca do governo único na Alta Baviera. Menos experiente do que Luís V, também foi desafiado pelo "Falso Valdemar", um impostor que alegou Brandemburgo e tem o apoio de diversas cidades e também de Carlos IV, Sacro Imperador Romano-Germânico.

Com o Bula Dourada de 1356 Luís foi investido com a dignidade eleitoral.

Após a morte de Cunegunda em 1357, Luís casou-se com Ingeborga de Mecklemburgo. Ela era filha de Alberto II, Duque de Mecklemburgo e Eufémia da Suécia. Luís não tinha filhos com ela também. Por conseguinte, o seu irmão Otão V sucedeu em Brandemburgo.

Os duques Luís VI e Otão V, sem filhos, já tinham prometido a Carlos IV, Sacro Imperador Romano-Germânico, a sucessão de Brandemburgo, em 1364, como vingança por um conflito com o irmão deles, Estêvão II.

Precedido por
Luís IV
Duque da Baviera
1347 - 1349
com Luís V, Estêvão II, Guilherme I , Alberto I e Otão V
Sucedido por
divisão da Baviera em Alta Baviera e Baixa Baviera
Precedido por
divisão da Baviera em Alta Baviera e Baixa Baviera
Duque da Alta Baviera
1349 - 1351
com Luís V e Otão V
Sucedido por
Meinardo
Precedido por
Luís I
Marquês de Brandemburgo
1351 - 1356
como Luís II
Sucedido por
Torna-se Príncipe-eleitor
Precedido por
Criação do título
Príncipe-eleitor de Brandemburgo
1356 - 1365
como Luís II
Sucedido por
Otão VII