Abrir menu principal

Luísa Ferreira é uma fotógrafa portuguesa, nasceu em Lisboa, em 1961.

Formação académicaEditar

Com formação em Geografia, trocou o curso pela fotografia. Começou a fotografar profissionalmente em meados dos anos 80 e interrompeu a actividade diária de fotojornalista em 1998, após trabalhar sete anos no jornal diário Público e dois anos na Agência de Notícias norte americana Associated Press. Continua a colaborar com a imprensa.

ExposiçõesEditar

Paralelamente, expõe individualmente com regularidade desde 1989, desenvolvendo projectos pessoais e trabalhos de encomenda, nomeadamente:

  • "Os objectos já não têm cores / mas as sombras dos objectos têm as cores deles / um amigo meu / que tem a chave das docas / também pensa assim" (Picabia), no Armazém AB do Porto de Lisboa, 1993;
  • "Capitão Goma" na Casa d'Os Dias da Água em Lisboa, em 2003;
  • "Fora de jogo", projecto realizado no âmbito do Arte em Campo do Instituto das Artes em 2004 ,
  • "Há quanto tempo trabalha aqui?", fotografias sobre as lojas antigas de Lisboa e as pessoas que as habitam, iniciado em 1994, Arquivo Fotográfico Municipal de Lisboa, 2005 .

Expôs nos Encontros da Imagem de Braga nos anos 1994, 1995 e 1996 e nos Encontros de Fotografia de Coimbra em 1994.

Participou igualmente em várias exposições colectivas no país e no estrangeiro.

Primeira escolha nos Recorridos fotográficos da ARCO98 (Madrid) com "Éter". Tem fotografado regularmente escritores Portugueses.

Livros publicadosEditar

Publicou, entre outros, o livro "Azul" (2002) sobre os não-lugares, com texto de Agustina Bessa-Luís e editado pela Ambar.

Está representada em diversas colecções nacionais e estrangeiras.

Actualmente é professora convidada no IADE (desde 1996) e ETIC (desde 1998) onde lecciona a cadeira de foto-jornalismo.