Luros (em persa: لر) são um ramo dos povos iranianos que vivem principalmente no sudoeste do Irã. A maioria dos luros fala o Luri, uma língua do ramo sudoeste iraniano, estreitamente relacionada com o persa.

Luros
لر
A Feyli Lurish Čupi dancer.jpg
Dançarina lura
População total

2,6 milhões

Regiões com população significativa
Irã Irão 2 600 000 [1]
Línguas
Luri, persa
Religiões
Star and Crescent.svg Islão xiita
Yarsanism.svg Iarsanismo [2]
Etnia
Irânicos
Grupos étnicos relacionados
Outros persas, curdos

Os luros habitam principalmente as províncias iranianas do Lorestão, Cuzistão, Hamadã, Chahar Mahaal e Bakhtiari, Isfahan e Ilam.

LínguaEditar

Tal como a maioria dos iranianos, os luros são uma mistura de habitantes autóctones da Cordilheira de Zagros e tribos migratórias da Ásia Central falantes do idioma iraniano. A língua lori, que está intimamente relacionada com a persa, tem dois dialetos distintos: o Lor-e-Bozorg (Lori Superior), que é falado pelos bakhtiaris (principalmente no Cuzistão, Chahar Mahaal e Bakhtiari, partes do Lorestão e partes de Isfahan; e o Lor-e-Koochik (Baixo Lori), falado pelos próprios luros (principalmente no Lorestão).

 
Mapa da distribuição da língua Lura

A esmagadora maioria dos luros é muçulmanos xiitas. No Cuzistão, as tribos luros estão concentradas principalmente na parte norte da província, enquanto que em Ilam, eles estão principalmente na região sul.

HistóriaEditar

Antes do século XX, a maioria dos luros era de pastores nômades, com uma minoria urbana residente na cidade de Khorramabad. Houve várias tentativas, por parte do governo pahlavi, de forçar o assentamento do segmento nômade da população lura. Sob o governo do xá Reza, estas campanhas tenderam ao fracasso. O último Xá do Irã, Mohammad Reza Pahlavi, usou métodos menos enérgicos juntamente com incentivos econômicos, que resultaram em melhores resultados, embora ainda não totalmente. Em meados da década de 1980, a grande maioria dos luros foi assentada em cidades e aldeias por todo o território da província, ou tinha migrado para os grandes centros urbanos.

Certo número de tribos nômades de luros continua a existir na província. Entre os que integram a população urbana, a autoridade dos anciãos tribais ainda continua a ser uma forte influência, embora não tão dominante como é entre os nômades. Tal como nas sociedades dos bakhtiaris e curdos, as mulheres luros têm muito mais liberdade do que as mulheres de outros grupos.

Ligações externasEditar

Referências

  1. «Ethnologue Report on Iran». Consultado em 25 de junho de 2008. Arquivado do original em 4 de fevereiro de 2012 
  2. Foundation, Encyclopaedia Iranica. «Welcome to Encyclopaedia Iranica». iranicaonline.org (em inglês). Consultado em 23 de junho de 2022