O méson (português brasileiro) ou mesão (português europeu) é uma partícula subatômica (um hádron) composta por um quark e por um antiquark de carga de cor oposta.[1] Frequentemente, um par de quark e antiquark não ocorre isoladamente, mas, em vez disso, mistura-se com outros de modo a que os quarks fiquem com uma sobreposição de sabores (como sempre, os sabores mais semelhantes em massa misturam-se mais).

Noneto mesônico de spin 0.
Noneto mesônico de spin 1.

Os mésons mesoscalares (de spin 0) têm a energia mais baixa, e o quark e o antiquark têm spin oposto; nos mésons vetoriais (de spin 1), o quark e o antiquark têm spin paralelo. Ambos surgem em versões de maior energia quando o spin é aumentado por momentum angular orbital. A maior parte da massa de um méson provém da energia de ligação e não da soma das massas dos seus componentes. Todos os mésons são instáveis.

HistóriaEditar

Os mésons foram originalmente previstos como transportadores da força que liga os prótons e os nêutrons no núcleo. Quando foi descoberto, o múon foi identificado como membro da família devido à sua massa semelhante e foi-lhe dado o nome de "méson mu". No entanto, verificou-se que não mostra uma atração forte pela matéria nuclear. Na realidade, é um lépton. Mais tarde, descobriu-se o píon, e verificou-se que é este o verdadeiro transportador da força e que decai num múon.

Tipos de mésonsEditar

Os vários tipos de méson
Partícula Símbolo Anti-
partícula
Constituição Massa de repouso
MeV/c2
S C B Meia-vida
Píon π+ π-   139,6 0 0 0 2,60×10−8
Píon π0 Ele mesmo   135,0 0 0 0 0,83×10−16
Kaon K+ K-   493,7 +1 0 0 1,24×10−8
Kaon       497,7 +1 0 0 0,89×10−10
Kaon       497,7 +1 0 0 5,2×10−8
Eta η0 Ele mesmo   548,8 0 0 0 <10−18
Rho ρ+ ρ-   770 0 0 0 0,4×10−23
Phi φ Ele mesmo   1 020 0 0 0 20×10−23
D D+ D-   1 869,4 0 +1 0 10,6×10−13
D D0     1 864,6 0 +1 0 4,2×10−13
D       1 969 +1 +1 0 4,7×10−13
J/Psi J/Ψ Ele mesmo   3 096,9 0 0 0 0,8×10−20
B B- B+   5 279 0 0 -1 1,5×10−12
B B0     5 279 0 0 -1 1,5×10−12
Upsilon Υ Ele mesmo   9 460,4 0 0 0 1,3×10−20

Ver tambémEditar

Referências

  1. EISBERG, Robert; RESNICK, Robert (1979). Física Quântica. Rio de Janeiro: Elsevier. p. 818-821. ISBN 978-85-700-1309-5 

Ligações externasEditar