Lépton

partícula elementar
Disambig grey.svg Nota: Para a moeda grega, veja Lépton (moeda).

Em física nuclear e física de partículas, um lépton (português brasileiro) ou leptão (português europeu) (grego para "leve", em oposição aos hádrons, que são "pesados") é uma partícula subatômica que não interage fortemente. Os léptons são férmions de spin 1/2.[1] Um lépton pode ser um elétron, um múon, um tau ou um dos seus respectivos neutrinos.[2] Os léptons carregados, conhecidos como léptons tipo elétron, podem se combinar com outras partículas para formar várias partículas compostas, como átomos e positrônio, enquanto que os neutrinos conhecidos como léptons neutros, raramente interagem.

Existem seis tipos de léptons, conhecidos como sabores, agrupados em três gerações.[2] Os léptons da primeira geração, também chamados de léptons eletrônicos, compreendem o elétron (e−) e o neutrino de elétrons (νe); os segundos são os léptons muónicos, incluindo o múon (μ−) e o neutrino de múon (νμ); e o terceiro são os léptons tauônicos, compreendendo o tau (τ−) e o tau neutrino (ντ). Os elétrons têm a menor massa de todos os léptons carregados. Os múons e taus mais pesados se transformam rapidamente em elétrons e neutrinos através de um processo de decomposição de partículas: a transformação de um estado de massa maior para um estado de massa menor. Assim, os elétrons são estáveis e o lépton carregado mais comum no Universo, enquanto que os múons e taus só podem ser produzidos em colisões de alta energia (como as que envolvem raios cósmicos e as que são realizadas em aceleradores de partículas).

Os léptons têm várias propriedades intrínsecas, incluindo carga elétrica, rotação e massa. Ao contrário dos quarks, porém, os léptons não estão sujeitos à interação forte, mas sim às outras três interações fundamentais: a gravitação, a interação fraca e o eletromagnetismo, sendo este último proporcional à carga e, portanto, zero para os neutrinos eletricamente neutros.Para cada sabor de lépton, existe um tipo correspondente de antipartícula, conhecido como antilépton, que difere do lépton apenas porque algumas das suas propriedades têm igual magnitude, mas sinal contrário.

Os léptons são uma parte importante do modelo padrão. Os elétrons são um dos componentes dos átomos, com os prótons e nêutrons. Átomos exóticos com múons e taus em vez de elétrons também podem ser sintetizados, assim como partículas de lepton-antilepton como o positrônio.

Cargas elétricasEditar

Os léptons podem ou não ter carga elétrica. Os neutrinos não têm carga, ao passo que os elétrons, os múons e os taus têm carga equivalente a uma unidade. As respectivas antipartículas têm carga oposta. Os léptons não sentem a força nuclear forte, mas interagem com os hádrons por meio da força nuclear fraca.[carece de fontes?]

Tabela de léptonsEditar

Nome Carga Massa(GeV/c²)
Elétron -1 0.000511
Múon -1 0.1056
Tau -1 1.777
Neutrino do elétron 0 ~0
Neutrino do múon 0 ~0
Neutrino do tau 0 ~0

Neutrinos solaresEditar

Experimentos recentes com neutrinos solares mostram que pelo menos dois dos três tipos de neutrinos possuem massa acima de zero. Contudo isto ainda não está confirmado.[carece de fontes?]

Referências

  1. Eisberg, Robert; Resnick, Robert (1979). Física Quântica. Rio de Janeiro: Elsevier. p. 803. ISBN 85-700-1309-4 
  2. a b O que são léptons?

Ligações externasEditar


  Este artigo sobre física é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.