MASTV ou Companhia de Televisão por Satélite MASTV, Limitada (em inglês: Macau Asia Satellite Television Company.,Limited,MASTV Co.,Ltd), (chinês tradicional: 澳亞衛視, chinês simplificado: 澳亚卫视, pinyin: Àoyà Wèishì), é uma estação de televisão sediada na Região Administrativa Especial de Macau da República Popular da China. O canal é conhecido por sua cobertura jornalística crítica.[1]

Companhia de Televisão por Satélite MASTV, Limitada
Macau Asia Satellite Television
澳門澳亞衛視
澳门澳亚卫视
Àoyà Wèishì
Tipo Televisão por satélite
País Macau
Fundação 1 de junho de 2001
Canais irmãos TV de Macau
Cobertura Macau
Hong Kong
China
Cobertura internacional  China
 Hong Kong
Página oficial http://www.imastv.com/
Disponibilidade aberta e gratuita
Mainland China Digital TV
Em toda região/pacote
Disponibilidade por satélite
Hong Kong TVB Network Vision Limited
Canal 87
Disponibilidade por cabo
Macau Cable TV
Canal 17
TV Guangdong
Canais 20, 28 e 46
Disponibilidade via ADSL
Now TV
Canal 854
HKBN bbTV
Canal 702

HistóriaEditar

A estação iniciou sua primeira transmissão em 1 de junho de 2001. Em 2004, a estação contratou jornalistas de Taiwan formados para aumentar a sua cobertura de notícias e análise.[1]

Invasões do GovernoEditar

Invasão de 2006Editar

Em março de 2006, a polícia invadiu o escritório na Península de Macau, por causa de trabalhadores ilegais. Nesse caso, o trabalhador suspeito ilegal foi encontrado, mas o tribunal não encontrou nenhuma evidência de emprego ilegal.[1]

Invasão de 2009Editar

Em fevereiro de 2009, os oficiais trabalhistas invadiram a estação de transmissão via satélite em Coloane.[1]

Invasão de 2010Editar

Em novembro de 2009, um dos noticiários criticou o governo por permitir que um antigo edifício do hotel fosse reconstruído para casinos.[1] Em fevereiro de 2010, oito jornalistas foram convocados para interrogatório.[1]

Em 18 de março de 2010, sete oficiais de trabalho e seis policiais invadiram a estação.[1] O governo estava à procura de trabalhadores ilegais da China continental e invadiram a estação. De acordo com o editor, Jackie Xie Qian, a invasão ocorreu às 6:30, antes do noticiário. Os jornalistas foram interrogados. Ele pensou que sua cobertura crítica tinha ofendido o governo e outras figuras poderosas do casino. Mas o governo disse que a operação não tem nada a ver com a cobertura.[1] Nenhum imigrante ilegal foi encontrado.[1][2]

Colunistas políticos como Anthony Wong Dong disse que os ataques eram direcionados especificamente a estação. Nenhuma outra estação foi procurada nos últimos 10 anos.[1] Os jornalistas da estação têm relatado muitos incidentes de injustiça social, inclusive aquelas relacionadas a questões trabalhistas.[1]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k South China Morning Post. "SCMP." Raids leave outspoken Macau broadcaster on edge. 28 de março de 2010. (em inglês)
  2. Yahoo.com.hk. "Yahoo.com.hk." 澳亞衛視疑聘黑工受查. 28-03-2010 (em chinês).

Ligações externasEditar