Abrir menu principal
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita referências, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde dezembro de 2012). Ajude a inserir fontes confiáveis e independentes. Material controverso que esteja sem fontes deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Magda Cardoso (Lisboa, 20 de junho de 1941), é uma actriz, bailarina, coreógrafa, figurinista e professora. Como bailarina recebeu o Prémio Bordalo (1968), na categoria "Bailado".

BiografiaEditar

Magda Cardoso nasceu em 20 de junho de 1941, em Lisboa.[1]

Nascida Maria Madalena Fernandes Cardoso e criada na santarense Rua dos Lusíadas, a actriz, bailarina, coreógrafa, figurinista e professora adoptou o nome artístico de Magda Cardoso.

Iniciou os seus estudos de dança clássica no círculo de iniciação coreográfica Margarida de Abreu. Cursou a escola de dança do Conservatório Nacional. Posteriormente, foi para Paris onde se profissionaliza e é aplaudida e amada, trabalhando com grandes nomes do ballet como Nina Vyroubova, René Bom, Serge Piretti, Solange Golovina, entre outros.

Em Portugal, passa do Círculo de Iniciação Coreográfica, pelo o Grupo Verde Gaio e pelo o Ballet Gulbenkian.[1]

Magda Cardoso recebeu o Prémio Bordalo (1968), ou Prémio da Imprensa, entregue pela Casa da Imprensa em 1967, como bailarina na categoria "Bailado", que também distinguiu o bailarino Carlos Fernandes e o coreógrafo Fernando Lima. Nesta edição foram ainda atribuídos "Prémios Especiais Revelação " à bailarina Isabel Queirós e ao coreógrafo Carlos Trincheiras e um "Prémio Mérito" a Ava Ivanova.[2]

Mais tarde torna-se sócia fundadora do Teatro Adoque, onde interpreta um bailado que ficará na história do teatro português “Ti Coragem”, coreografado por Fernando Lima.

A partir do programa Sába dá bádu foi feita uma montagem especial, intitulada Sabadabadu – About Women, reunindo dois momentos marcantes do programa ("Mulher Fatal", com Rita Ribeiro e "A Severa", com Magda Cardoso e Joel Branco) que mereceu à RTP uma menção honrosa no 22.º Festival Rose d’Or, em Montreux, em 15 de março de 1982.

No novo milénio renova a lua ligação ao teatro como figurinista nos espectáculos Já Viram Isto (2006), Agarra que É Honesto! (2009) ou Vai de Em@il a Pior (2010)[1][3]

Magda Cardoso foi casada com Francisco Nicholson (1938-2016).[4] Após viverem juntos mais de 30 anos, dos quais 20 casados pelo civil, o casal decidiu formalizar a sua união perante a Igreja em 2008.[5]

TeatroEditar

Ano Título Funções Ref.
1974 Pides na Grelha actriz [1]
1975 A CIA dos Cardeais actriz [1]
1976 Taran-tan-tan não Enche Barriga! actriz [1]
1976 A Grande Cegada actriz [1]
1977 A Paródia actriz [1]
1977 Ó Calinas, Cala a Boca! actriz [1]
1978 Querias mas não te Dou actriz [1]
1978 Ora, Vê lá Tu! actriz [1]
1978 Fardos e Guitarradas actriz [1]
1978 O Regresso da Malta figurinos, cenários [1]
1979 1926, Noves fora nada figurinos, actriz [1]TV[6]
1980 Chiça! Este É o Bom Governo de Portugal actriz, figurinos [1]TV[6]
1981 Paga as Favas figurinos [1]
1982 Tá Entregue à Bicharada actriz [1]TV[6]
1987 Toma lá Revista coreografia [1]
2006 Já Viram Isto?!... figurinos [1]
2009 Agarra, que É Honesto! figurinos [1]
2010 Vai de Em@il a Pior figurinos [3]

TelevisãoEditar

Ano Título Funções Ref.
1981 Gervásio Não Vai ao Ginásio Lena [6]
1981 Sába dá bádu Vários papéis [6]
1982 Vila Faia [6]
1983 Origens Marta [6]
1989 Canto Alegre Vários papéis [6]
1992 Cinzas Laura [6]
1994 Nico D'Obra Esposa de Leonel [6]
2000 Ajuste de Contas Fátima [6]
2001 Ganância Natércia Guerreiro [6]
2002 O Bairro da Fonte [6]
2002 O Olhar da Serpente Inês Marques Serôdio [6]
2013 Bem-Vindos a Beirais Vicentina [6]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t «Ficha de Pessoa : Magda Cardoso». "Registo alterado em" não actualizado. Centro de Estudos de Teatro & Tiago Certal. 27 de Fevereiro de 2002. Consultado em 5 de outubro de 2017 
  2. «Prémios Bordalo». Em 1967 denominado "Prémio da Imprensa". Sindicato dos Jornalistas. 22 de janeiro de 2002. Consultado em 5 de outubro de 2017 
  3. a b «Paulo Vasco é primeira figura ao lado de Florbela Queirós». Correio da Manhã. 19 de agosto de 2010. Consultado em 5 de outubro de 2017 
  4. Porto Editora (2003–2012). «Francisco Nicholson». Porto: Infopédia. Consultado em 3 de dezembro de 2012. Arquivado do original em 4 de maio de 2013 
  5. Redação (30 de outubro de 2008). «Francisco Nicholson e Magda Cardoso casam-se após 30 anos de vida em comum». Caras. Consultado em 5 de outubro de 2017 
  6. a b c d e f g h i j k l m n o Magda Cardoso (em inglês) no Internet Movie Database. Consultado em 5 de outubro de 2017

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.