Mandil ibne Abderramão

Mandil ibne Abderramão,[1] Abederramão,[2] Abderramane[3] ou Abederramane[4] (Mandil ibne Abd al-Rahman) foi emir dos Banu Mandil, uma família magraua, que governou a região do rio Chelife de do fim do século XII até sua morte em 1226.

Mandil ibne Abderramão
Emir do Chelife
Reinado Fim do século XII1226
Antecessor(a) Abderramão ibne Abu Nas
Sucessor(a) Alabás ibne Mandil
 
Casa Banu Mandil
Morte 1226
Pai Abderramão ibne Abu Nas
Religião Islamismo

VidaEditar

Mandil era filho de Abderramão ibne Abu Nas e o fundador epônimo da família nobre magraua que reinou sobre territórios banhados pelo Chelife, no Magrebe Central. Em seu tempo, conquistou Uarsenis, Medea e a fértil planície de Mitija, que devastou com inabalável zelo pró-almóada, os seus senhores. Também fundou a fortaleza de Marate sobre o Riu (Uádi Raiu), um tributário do Chelife. Tempos depois, perdeu Mitija para os Banu Gania e cerca de 1226, Iáia ibne Gania matou-o.[5][6]

Referências

  1. Alves 2014, p. 59.
  2. Serrão 1977, p. 57.
  3. Losa 1982, p. 39.
  4. Ocidente 1955, p. 101.
  5. Latham 1991, p. 404.
  6. Yver 1986, p. 1179-1180.

BibliografiaEditar

  • Alves, Adalberto (2014). Dicionário de Arabismos da Língua Portuguesa. Lisboa: Leya. ISBN 9722721798 
  • Latham, J. D. (1991). «Mandil». The Encyclopedia of Islam, New Edition, Volume VI: Mahk–Mid. Leida e Nova Iorque: BRILL. pp. 404–405. ISBN 90-04-08112-7 
  • Losa, António (1982). «Colecção de moedas árabes do Museu de Pio XII (Braga)». Guimarães. Revista Guimarães 
  • «Ocidente». 49. 1955 
  • Serrão, Joaquim Veríssimo (1977). História de Portugal: Estado, pátria e nação (1080-1415). Lisboa: Editorial Verbo 
  • Yver, G. (1986). «Maghrawa». The Encyclopedia of Islam, New Edition, Volume V: Khe–Mahi. Leida e Nova Iorque: BRILL. pp. 1210–1212. ISBN 90-04-07819-3