Manuel Carrascalão

Manuel Carrascalão
Manuel Carrascalão, o terceiro da esquerda para a direita
Nascimento 16 de dezembro de 1933
Ataúro
Morte 11 de julho de 2009 (75 anos)
Díli
Cidadania Indonésia, Império Português
Ocupação político
Prêmios Cavaleiro da Ordem do Mérito Empresarial
Causa da morte embolia

Manuel Guterres Viegas Carrascalão CvMAI (Ataúro, 16 de dezembro de 1933Díli, 11 de julho de 2009) foi um parlamentar português e indonésio e defensor da independência de Timor-Leste, tendo sido uma das figuras proeminentes da consulta popular de autodeterminação em 1999, ao ponto de a sua casa ter sido atacada pelas milícias Aitarack, sob comando de Eurico Guterres, opositor da independência Maubere.[1][2]

De seguida sucedeu a Xanana Gusmão na liderança do Conselho Nacional da Resistência Timorense, a coligação independentista timorense.[3] Tinha 11 irmãos, sendo o mais velho, e entre eles estavam João Viegas Carrascalão, fundador da União Democrática Timorense e candidato presidencial em 2007, e Mário Viegas Carrascalão, que fundou o Partido Social Democrata de Timor-Leste.[1]

A 22 de Maio de 1952, com apenas 18 anos, foi feito Cavaleiro da Ordem Civil do Mérito Agrícola e Industrial Classe Agrícola.[4]

Morreu no dia 11 de Julho de 2009, no Hospital Nacional Guido Valadares, em Díli, na sequência de uma embolia cerebral.[5]

Referências

  1. a b «PUBLICO.PT - Manuel Carrascalão morreu hoje em Díli». ultimahora.publico.clix.pt. Consultado em 11 de julho de 2009 [ligação inativa]
  2. «IOL Diário - Timor: morreu Manuel Carrascalão». diario.iol.pt. Consultado em 11 de julho de 2009 
  3. «Morreu o líder timorense Manuel Carrascalão - RTP Notícias». tv1.rtp.pt. Consultado em 11 de julho de 2009 
  4. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Manuel Viegas Carrascalão". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 4 de abril de 2015 
  5. «Morreu o político timorense Manuel Carrascalão». www.ionline.pt. Consultado em 11 de julho de 2009