Manuel de Brito

Manuel de Brito (Rio de Janeiro, 1928Lisboa, 29 de novembro de 2005) foi um dos primeiros e maiores galeristas e livreiros portugueses do século XX.

Manuel de Brito
Nascimento 1928
Rio de Janeiro
Morte 29 de novembro de 2005
Lisboa
Cidadania Portugal
Ocupação livreiro

Em 1964 abriu em Lisboa a Galeria 111, que teria sucursal no Porto (1971). Ao longo da vida, reuniu cerca de 2000 obras de arte, desenho, pintura e escultura, uma das maiores e mais importantes coleções do país.

Um ano depois do seu falecimento, o seu património ficou exposto no renovado Palácio dos Anjos, em Algés, no Centro de Arte – Coleção Manuel de Brito, fruto de um protocolo celebrado entre a família do galerista e a Câmara Municipal de Oeiras.

Manuel de Brito assumiu em Portugal um papel preponderante como agente cultural sobretudo após a queda da ditadura, em consequência da Revolução dos Cravos.

É uma figura singular na cultura portuguesa da segunda metade do século e uma personalidade única da vida cultural de Lisboa. [1]

BiografiaEditar

Foi gerente da Livraria Escolar Editora (1945/1960), a mais completa na área de literatura científica em Portugal. Nela se iniciou como editor.

LivreiroEditar

Fundada em 1960, a sua livraria situava-se no Campo Grande, junto da Cidade Universitária. Desde logo Manuel de Brito se tornou centro de atenções, não só como fornecedor actualizado de obras especializadas e de interesse cultural mas também como personalidade solidária com o movimento estudantil dos anos sessenta.

A sua livraria tornou-se ponto de encontro de estudantes, artistas e intelectuais. Foi um sério opositor da Censura do Estado Novo e bateu-se, não sem sequelas, contra as proibições e apreensão de livros que o regime ordenava.

Foi editor de obras gráficas, de livros de arte e de poesia.

Apoiou estudantes universitários na execução das suas teses de mestrado e doutoramento.

GaleristaEditar

MéritosEditar

Referências

  1. Coleccionadores amadores e profissionais coleccionadores (II) . artigo de Catarina Figueiredo Cardoso, AICA, 2016-04-18
  2. a b c «Entidades Nacionais Agraciadas com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Manuel de Brito". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 11 de agosto de 2020 

Ligações externasEditar